BRASÍLIA (Reuters) - As obras de construção da refinaria Abreu e Lima não têm sobrepreço, afirmou nesta terça-feira em depoimento à CPI da Petrobras do Senado o gerente-geral de Implementação de Empreendimentos para o projeto da estatal, Glauco Colepicolo Legatti. A oposição, entretanto, criticou o crescimento das estimativas de investimentos para a execução do projeto feitas pela Petrobras.

"Não existe sobrepreço. Sobrepreço existiria se esses preços estivessem acima das margens, inclusive das aceitas internacionalmente", afirmou Legatti durante a sessão.

A previsão inicial da Petrobras era de investir 4 bilhões de dólares para construir a refinaria, localizada em Pernambuco. A estimativa foi elevada para 12,29 bilhões de dólares.

"Não posso deixar de ficar boquiaberto", protestou o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). "É um erro gravíssimo, porque muda todo o quadro de retorno para a Petrobras."

Legatti reconheceu que os preços previstos no projeto inicial tiveram de ser revistos. No entanto, ele argumentou que os custos da Petrobras também subiram devido a variações cambiais, alta de preços de equipamentos e produtos e inclusão de uma unidade de tratamento de enxofre que não estava prevista no projeto original.

Ele disse ainda que a companhia está se adequando às questões apontadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e renegociando os preços de itens considerados acima do preço de mercado.

Também presente à sessão, Sérgio Santos Arantes, gerente de Engenharia de Custos e Estimativas de Prazos da Petrobras, alegou que os preços estimados em licitações normais consideram obras de estradas e saneamento, e para empreendimentos do setor do petróleo.

BLINDAGEM

No início da sessão, a oposição criticou a condução da CPI pelos governistas que ocupam a presidência e a relatoria, respectivamente o senador João Pedro (PT-AM) e o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) condenou a decisão dos governistas de rejeitar os requerimentos apresentados pela oposição. Segundo ele, a comissão deve convocar quem aponte eventuais irregularidades praticadas pela estatal, e não só pessoas que defendam a empresa.

"A CPI ainda não começou os trabalhos de fato", disparou o tucano.

(Reportagem de Fernando Exman)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.