SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras anunciou nesta segunda-feira que iniciou no dia 10 de junho a produção dos campos de gás de Cangoá e Camarupim, no litoral norte do Espírito Santo. Os projetos fazem parte do Plano de Antecipação da Produção de Gás (Plangás) lançado em 2006 com o objetivo de alavancar a produção doméstica de gás natural, de acordo com comunicado da Petrobras. A produção dos dois novos campos será escoada para a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas (UTGC), em Linhares.

O campo de Camarupim, uma parceria entre a Petrobras (75 por cento de participação) e a norte-americana El Paso (25 por cento), tem potencial diário de produção de 6 milhões de metros cúbicos de gás natural e 8 mil barris de condensado.

De acordo com a estatal, Camarupim entrou em produção menos de 3 anos após sua descoberta, em julho de 2006, através do poço 7-CMR-1H-ESS. O gás é utilizado no comissionamento do navio FPSO Cidade de São Mateus, o primeiro para gás instalado no Brasil e que tem capacidade para processar 10 milhões de metros cúbicos de gás e 35 mil barris de óleo por dia.

O navio receberá ainda outros 3 poços, já perfurados, que completam o desenvolvimento do campo.

Já o campo de Cangoá, descoberto em maio de 1988, tem capacidade de produção de cerca de 400 mil metros cúbicos de gás natural por dia. A produção foi iniciada através do poço 7-CAN-1D-ESS, conectado à plataforma de Peroá, e produzirá diretamente para o gasoduto que escoa o gás de Peroá para a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas.

(Por Camila Moreira)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.