Petrobras é acusada de privilegiar PT na Bahia

SALVADOR - A deputada estadual da Bahia Virgínia Hagge (PMDB) vai oficiar a Petrobras para saber os critérios para escolha das cidades do interior baiano que recebem patrocínio para os festejos juninos. Segundo a deputada, há denúncias de que o ex-chefe da Comunicação Institucional da estatal no Estado Rosemberg Pinto, hoje assessor da presidência da empresa, teria beneficiado prefeituras ligadas ao PT e a partidos da base aliada.

Agência Estado |

Ele pediria, em contrapartida, contratação de determinadas empresas de organização de eventos.

Ele usa o dinheiro da Petrobras como moeda política. Nós sabemos qual o critério de escolha dos municípios: é o critério Rosemberg Pinto, afirmou Virgínia. O líder da oposição na Assembleia, deputado Heraldo Rocha (DEM), disse que vem denunciando desde o ano passado a atuação de Pinto. Ele começou com as festas juninas e depois passou a intervir nas campanhas municipais. Na minha ótica, ele é o braço econômico do PT na Petrobras, afirmou.

A Petrobras negou critérios políticos para a escolha das cidades. Em nota, informou que patrocina as festividades desde 2005. Em 2008, foram beneficiados 26 municípios na Bahia. Cada prefeitura teria recebido entre R$ 40 mil e R$ 80 mil. Em levantamento feito pelo jornal Correio da Bahia, em 2005, 78% dos recursos da estatal para o São João baiano haviam sido destinados a prefeituras do PT e da base aliada.

Rosemberg Pinto não deu entrevista. Ele faz parte de um grupo de trabalho que avalia modelos de gestão da empresa, no Rio, como assessor do gabinete do presidente, José Sérgio Gabrielli. O presidente do diretório estadual do PT da Bahia, Jonas Paulo, classificou as denúncias de vilania. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia mais sobre: Petrobras

    Leia tudo sobre: petrobraspt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG