Petrbras registra recorde de produção de petróleo no País

RIO DE JANEIRO - A Petrobras bateu na quarta-feira o recorde diário de produção de petróleo no Brasil ao atingir 2.012.654 barris, marca que superou em 12.420 barris o melhor resultado anterior, obtido em dezembro de 2007. Esse resultado se deve, principalmente, à entrada em operação, nos últimos meses, de três novas plataformas de produção na bacia de Campos (RJ): P-51 e Cidade de Niterói, no campo de Marlim Sul; e P-53, em Marlim Leste, afirmou a estatal em comunicado.

Reuters |

Segundo a Petrobras, também contribuiu para o recorde "o bom desempenho das plataformas P-52, que alcançou o pico de produção no último trimestre do ano passado, e P-54, que vem registrando produção crescente nos últimos meses - ambas instaladas no campo de Roncador, na bacia de Campos".

A empresa informou que a produção terrestre ajudou a atingir o recorde, com média diária em torno dos 230 mil barris diários.

Ritmo acelerado

A Petrobras afirmou que o ritmo de entrada de novos sistemas de produção no Brasil será acelerado este ano, quando começam os testes na região do pré-sal da bacia de Santos.

Em maio, o navio-plataforma BW Cidade de São Vicente iniciará o Teste de Longa Duração (TLD) do campo de Tupi, onde estimativas iniciais da empresa projetam reservas entre 5 e 8 bilhões de barris de petróleo.

O campo pertence a um consórcio formado pela Petrobras, operadora com 65 por cento de participação; BG, com 25 por cento; e Petrogal, 10 por cento.

"A produção começará com um poço com capacidade máxima de 15 mil barris por dia. O TLD de Tupi analisará, entre outras informações, o comportamento dos reservatórios de produção, a movimentação ou drenagem dos fluidos e o escoamento submarino", explicou a companhia em nota.

Outras duas novas plataformas de petróleo e uma de gás não-associado também têm previsão de começar a produzir este ano.

Em maio entrará em operação o navio-plataforma Cidade de São Mateus, projetado para produzir até 10 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia no campo de Camarupim, na Bacia do Espírito Santo.

Em junho está prevista a entrada da FPSO Espírito Santo no Parque das Conchas, com capacidade para produzir 100 mil b/d. A unidade será instalada na bacia de Campos e operada pela Shell, que tem 50 por cento do bloco junto com Petrobras (35 por cento) e ONGC (15 por cento).

Em julho entrará a FPSO Frade, também na bacia de Campos, em consórcio formado pela Chevron, operadora com 51,7 por cento; Petrobras, com 30 por cento; Impex, com 18,3 por cento. A unidade poderá produzir até 100 mil barris por dia.

(Por Roberto Samora e Denise Luna)

Leia mais sobre: Petrobras

    Leia tudo sobre: petrobraspetroleo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG