Pete Doherty pode ser interrogado em caso de jovem morta por overdose

Londres, 31 jan (EFE).- O músico britânico Pete Doherty voltou à mira da Polícia no caso da herdeira de um rica família britânica que estava em Londres rodando um documentário sobre o músico e morreu de overdose.

EFE |

Acredita-se que o vocalista do grupo Babyshambles, ex-namorado de Kate Moss, esteja na Rússia para um show. Mas, quando voltar ao Reino Unido, a Polícia pode querer interrogá-lo sobre sua relação com a morte de Robin Whitehead, de 27 anos, informa hoje o tabloide "Sunday Telegraph".

Whitehead conheceu o músico graças ao seu trabalho como fotógrafa e cineasta. Segundo os amigos da moça, embora ela já tivesse se drogado outras vezes, nunca havia usado drogas pesadas, pelo menos até algumas semanas atrás.

Apesar de os exames toxicológicos ainda estarem sendo feitos, as suspeitas são de que a jovem morreu em decorrência de um coquetel de heroína, craque e Valium.

Whitehead era neta do finado Teddy Godlsmith, ex-fundador da revista "Ecologist", e sobrinha-neta do financista e multimilionário Sir James Goldsmith.

A mãe dela, Dido Whitehead, é prima de Jemima Khan, ex-noiva do ator Hugh Grant, e de Zac Goldsmith, filho de James. Seu pai, por sua vez, é o cineasta Peter Whitehead.

No ano passado, Whitehead fez um documentário sobre os Libertines, a antiga banda de Doherty. Os últimos dez dias de vida ela passou rodando um segundo filme sobre o músico, até ser encontrada morta em um apartamento sujo do leste de Londres.

Um porta-voz de Doherty negou qualquer envolvimento do músico com a morte da moça e transmitiu as condolências do artista à família dela. EFE jr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG