Pesquisam mostram avanço na cura de lesões neuronais

Duas pesquisas publicadas hoje na revista científica americana Science trazem esperança para pessoas com paralisia e certos tipos de cegueira. Os trabalhos apresentam avanços significativos na cura de lesões neuronais.

Agência Estado |

Em testes realizados in vitro e com camundongos, os cientistas obtiveram taxas inéditas de recuperação das células danificadas.

O sistema nervoso adulto possui várias barreiras que impedem sua própria regeneração. A limitação é o preço pago pela segurança: quando as células nervosas já estão maduras e estáveis, o organismo dificulta mudanças que poderiam afetar o funcionamento da nossa “central de controle”. Para quem sofreu lesões graves no cérebro ou na medula, tal precaução custa caro: impede a cura, por exemplo, de pessoas que ficaram paraplégicas em um acidente de carro.

Até o início da década de 1980, os cientistas acreditavam que apenas neurônios do sistema nervoso periférico seriam capazes de se regenerar. Mas alguns experimentos indicaram que neurônios do sistema nervoso central também podem se restabelecer. “Basta” identificar com precisão as barreiras moleculares que impedem sua regeneração e a melhor forma de contorná-las. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG