Pesquisadores descobrem trecho de 10 quilômetros da Grande Muralha da China

Pequim, 22 set (EFE).- Um trecho de pouco mais de dez quilômetros de ruínas da Grande Muralha da China foi descoberto recentemente na província chinesa de Jilin, no nordeste do país, informou hoje a agência oficial Xinhua.

EFE |

As ruínas foram encontradas no distrito de Tonghua, a 10,9 quilômetros do que até agora era considerado como o extremo nordeste da muralha, relatou Zhao Haolong, o responsável pela equipe de pesquisas.

Segundo estudos preliminares, este trecho foi erguido durante as dinastias Qin e Han (II a.C - II d.C) e prova que "a muralha se estendia mais ao leste do que se imaginava até agora", destacou a "Xinhua".

A descoberta ocorreu durante trabalhos conduzidos pela Administração Estatal do Patrimônio Cultural e pelo Birô Estatal de Cartografia e Agrimensura para estabelecer a medida exata da Grande Muralha.

Uma primeira fase do estudo estabeleceu que a Grande Muralha media 8.851,8 quilômetros, número que inclui trechos separados dos principais e inclusive seções nas quais elementos naturais como montanhas também fazem as vezes de estruturas de defesa.

Este número, divulgado em dezembro de 2008, é superior aos seis mil quilômetros levados em conta por especialistas durante anos como a medida aproximada da muralha.

A Grande Muralha começou a ser construída há mais de dois milênios por ordem do primeiro imperador chinês, Qin Shihuang, a fim de defender o império das incursões dos povos nômades do norte da Ásia.

As sucessivas dinastias chinesas acrescentaram novos trechos à construção, que hoje em dia é um dos monumentos mais visitados por turistas na China. EFE abc/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG