Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Pesquisa indica que 80% da população terá crises de dor na coluna

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que 80% da população em todo o mundo terá, pelo menos, duas crises de dor na coluna durante a vida. A postura errada é um dos principais motivos para o mal, que é desencadeado pelo excesso de peso, permanência na mesma posição por muito tempo e falta de prática de exercícios.

Agência Estado |

No Brasil, as lesões de coluna ocupam a segunda maior causa de aposentadoria por invalidez, conforme pesquisa da Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro), órgão ligado ao Ministério do Trabalho.

De acordo com a pesquisa, além das alterações neurológicas e biomecânicas, a dor crônica afeta psicologicamente o paciente, provocando depressão e ansiedade, sendo a principal causa de afastamento no trabalho e da vida social. Durante dois anos foram acompanhados 154 pacientes com idade entre 16 e 75 anos, a maioria mulheres, que se queixavam de dor.

O problema mais grave acontece em brasileiros com menos de 45 anos, causando incapacidade para o trabalho e exclusão social, de acordo com o coordenador da Escola de Postura da Divisão de Medicina de Reabilitação do Hospital das Clínicas de São Paulo, Carlos Alexandrino de Brito Junior. Durante dois anos, ele coordenou um grupo de pesquisa com 154 pacientes entre 16 e 75 anos, a maioria mulheres, que se queixavam de dores nas costas. Os pacientes foram submetidos a um programa de exercícios com sessões de alongamento e reaprendizagem dos limites do corpo para suportar pesos.

Segundo a pesquisa, após dois anos de trabalho, 55% dos pacientes afirmaram estar mais sociáveis e dispostos a viver em grupo e 50,9% aprenderam a controlar a dor através de exercícios. "Tal resultado mostra que o indivíduo que sofre dores crônicas na coluna melhora a sua qualidade de vida quando participa de programas de reabilitação", explica Brito Junior.

Iniciativa

Para orientar a prevenção e a convivência com os problemas da coluna vertebral, a Clínica de Fisioterapia da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid) oferece para a população um programa educacional e de treinamento. Os encontros acontecem durante cinco segundas-feiras seguidas, das 9h às 10h ou das 14h às 15 horas, a partir do dia 18 de agosto, na instituição.

As inscrições para o 2º semestre vão até 14 de agosto e a taxa é de R$ 10. Está incluído ainda no programa uma entrevista e orientação sobre o funcionamento da coluna, com diversas atividades teóricas e práticas, incluindo exercícios terapêuticos.

As atividades são acompanhadas por uma equipe composta pela professora da Universidade, Cristina Silveira, além de alunos do programa de atualização profissional em Fisioterapia na Comunidade e do curso de graduação em Fisioterapia.

"O programa oferece aos participantes orientações para melhor lidar com as dores nas costas e superar, da melhor forma possível, as limitações do dia-a-dia. Durante cinco encontros, conscientizamos os pacientes da importância de se tomar atitudes preventivas e aplicamos exercícios terapêuticos que podem ser seguidos em casa", explica Cristina.

Cecília Maria do Nascimento

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG