Pesquisa identifica proteínas ligadas a câncer do pâncreas precoce

Estudo realizado em Seattle, nos Estados Unidos, identificou uma série de proteínas ligadas ao desenvolvimento precoce de câncer do pâncreas, publicou a Agência Fapesp. A pesquisa, que contou com participação de cientistas brasileiros, indicou que as proteínas identificadas como biomarcadores estão associadas à presença da doença em humanos em seu estágio pré-sintomático.

Agência Estado |

Esse passo, segundo a Agência Fapesp, é importante para se desenvolver um teste para detectar precocemente a doença por exame de sangue.

O grupo estudou o proteoma do plasma sangüíneo (conjunto de proteínas na parte fluida do sangue) de camundongos modificados geneticamente para desenvolver um câncer parecido com os tumores pancreáticos humanos. Para averiguar se as alterações nas proteínas estudadas seriam relevantes para os casos humanos da doença, foram analisadas amostras de pacientes recém-diagnosticados com o câncer pancreático.

Segundo os pesquisadores, o conjunto de métodos usados no estudo tiveram como resultado a importante descoberta dos biomarcadores. O uso de modelos animais, que podem ser acompanhados com precisão, também ajudou para que a pesquisa fosse bem-sucedida.

Os próximos passos da pesquisa incluirão a validação de mais candidatos a biomarcadores. O estudo foi publicado na revista PloS Medicine na semana passada.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG