Pesquisa evidencia preconceito masculino em relação ao exame de toque

SÃO PAULO - Uma pesquisa divulgada nesta terça-feira pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) mostrou que a maioria dos homens brasileiros (76%) sabe da importância do toque retal para detectar o câncer de próstata, mas apenas 32% já fizeram o exame.

iG São Paulo |

Feito em outubro deste ano pelo DataFolha e divulgado no Dia Nacional de Combate ao Câncer de Próstata, o levantamento Saúde masculina: o homem e o câncer de próstata abrangeu 10 capitais brasileiras: Belo Horizonte, Belém, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

O objetivo da pesquisa foi investigar o nível de conhecimento masculino e percepções sobre o câncer de próstata. Dos 1.061 homens com idades entre 40 e 70 anos pesquisados, 99% já ouviram falar sobre o câncer de próstata, 56% já fizeram algum dos exames preventivos da doença, mas 39% afirmaram desconhecer os sintomas da enfermidade.

A pesquisa mostrou também que 77% dos entrevistados concorda que os homens não fazem exame de toque retal por preconceito e 54% que percebem que os homens têm medo do exame.

Quando questionados sobre a não realização de exames, apenas 8% admitem preconceito em relação ao toque, enquanto 13% afirmam descuido, preguiça, relaxo e falta de tempo, e 15% alegam falta de sintomas. O levantamento mostrou que os homens preferem fazer o exame de sangue ao de toque. Mas é preciso ressaltar que os dois são complementares no diagnóstico do câncer de próstata e um não substitui o outro, alertou o presidente da SBU, José Carlos de Almeida.

Leia também:

Leia mais sobre: exame do toquepróstata

    Leia tudo sobre: câncerpróstata

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG