Pesquisa do Inca aponta que 95% sabem dos riscos do cigarro à saúde

Uma pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), que integra o “Projeto Internacional de Avaliação do Controle do Tabaco, mostra que a maioria dos fumantes conhecem os riscos causados pelo cigarro. Entre 80% e 95% sabem que estão sujeitos a doenças cardíacas, câncer de boca e de pulmão além de derrame e impotência sexual.

Agência Estado |

O menor porcentual de informação no estudo estava relacionado à cegueira - 57% dos fumantes não sabiam que esse também é um dos efeitos do tabagismo.

Dos 16 países que fizeram parte do estudo, o Brasil é o segundo (atrás da Holanda) no ranking de fumantes que querem largar o vício - 79% dos brasileiros têm essa pretensão e 58% estabeleceram a meta para os próximos seis meses. Na primeira etapa da pesquisa, foram ouvidas por telefone 717 pessoas em três capitais: São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Até o fim de junho, a amostra chegará a 1.800 entrevistados nessas cidades e os dados serão reunidos aos de outros países.

Segundo a Cristina Perez, da divisão de controle do tabagismo do Inca e coordenadora da pesquisa, os dados indicam que as campanhas antifumo precisam ser intensificadas. Para uma parcela significativa dos fumantes, as advertências e imagens nos maços dos cigarros fazem, sim, algum efeito. Seis em cada dez entrevistados disseram que as campanhas os fizeram pensar sobre os riscos do tabagismo. E 39,1% dos fumantes admitiram ter deixado de pegar um cigarro do maço depois de olhar a embalagem. As informações são do Jornal da Tarde .

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG