Pesquisa desenvolve soro que neutraliza o efeito do veneno de peixes

Uma pesquisa realizada no Instituto Butantan permitiu a criação de um soro que neutraliza o efeito do veneno de peixes em camundongos, segundo informações da Agência USP. A expectativa é de que o soro possa ser aplicado em humanos em breve.

Agência Estado |

A autora do mestrado que inclui o estudo, Fernando Bruni, explica que os anticorpos do soro anulam os venenos do bagre, niquim, peixe escorpião e arraia de rio, espécies mais associadas a acidentes no País.

O venenos dos peixes podem provocar dor intensa e inchaço por meses e causar necrose na região afetada, além de provocar inflamações e dificultar a circulação. A picada do peixe escorpião pode dificultar a respiração e os batimentos cardíacos; a pessoa sente falta de ar, náusea e pode ter um edema pulmonar. Camundongos envenenados pelo niquim que receberam o soro não tiveram inflamação nem lesão nos músculos estudados.

A orientadora do estudo, Monica Lopes Ferreira, acredita que o soro para os humanos pode ficar pronto em um ou dois anos. Casos de envenenamento por peixes são comuns, principalmente entre pescadores, no litoral de Alagoas, Bahia, Santa Catarina e São Paulo. Por enquanto, não há cura e os efeitos da picada pode durar de dias a meses. Os médicos costumam administrar anti-inflamatórios e analgésicos, mas esses remédios não impedem a necrose e o inchaço.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG