As pesquisas nacionais com células-tronco poderão ganhar um reforço de R$ 9 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Com isso, o valor do financiamento para a formação de uma Rede Nacional de Terapia Celular (RNTC) e a construção de seis centros de pesquisa poderá chegar a R$ 30 milhões.

O anúncio foi feito ontem pelo secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Reinaldo Guimarães, um dia depois da notícia de que pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) produziram a primeira linhagem brasileira de células-tronco de embriões humanos.

A RNTC deve se concretizar ainda neste ano com a seleção de pesquisas apoiadas por dois editais públicos. Cerca de R$ 11 milhões serão reservados para pesquisas com células-tronco adultas e embrionárias. Ao BNDES caberá a participação na construção de três dos seis centros de pesquisa. “Estamos conversando com o BNDES para que ele examine a possibilidade de participar da construção desses centros”, disse Guimarães. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.