BELO HORIZONTE - As primas Lorena Torres de Jesus, de 8 anos, e Nicole Almeida Torres, 12, que ficaram presas nas ferragens de um automóvel acidentado por quase 60 horas, disseram que o carro capotou e caiu em uma ribanceira na rodovia MG-20 porque estava sendo perseguido por assaltantes.

O acidente ocorreu na madrugada de sábado para domingo, por volta das 2h, enquanto estavam na rodovia voltando de um sítio na região.

Segundo a polícia, Lorena e Nicole informaram que o carro em que estavam parou para pedir informações a desconhecidos, que anunciaram a tentativa de assalto. Assustado, o pai de Nicole, Randal Silveira Torres, de 37 anos, arrancou com o carro, o que iniciou a perseguição.

Ainda de acordo com os policiais, o motorista perdeu o controle do veículo na altura do km 56 e caiu em uma ribanceira. As meninas informaram que os bandidos gritaram para ver se havia alguém vivo. Com medo, elas optaram por ficar quietas.

A demora no socorro se deu porque a rodovia é pouco movimentada e cercada de mato por todos os lados. Ninguém tinha conhecimento do acidente. Polícia e Corpo de Bombeiros só souberam da ocorrência porque um ciclista passava pelo local e ouviu os gritos de socorro de Lorena. Desta forma, acionou as autoridades, na tarde de terça-feira, quase 60 horas depois do fato.

As meninas foram encaminhadas para o Hospital João 23 em Minas Gerais. Os pais de Nicole, Randal e sua esposa Liamara Reges de Almeida, já estavam mortos quando o socorro chegou. 

Recuperação

Lorena teve apenas uma fratura no braço e recebeu alta do hospital. Já Nicole, precisou fazer uma cirurgia na mão direita que ficou muito tempo presa nas ferragens do automóvel. Segundo a assessoria do hospital, a operação foi realizada com sucesso e ela se recupera bem.  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.