Peritos da Polícia Federal dizem que não houve atentado a bomba em Manaus

BRASÍLIA - O presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, Octávio Brandão, divulgou nota, nesta quinta-feira, negando um eventual atentado a bomba na explosão ocorrida durante exame pericial, no dia 27 de fevereiro, no Setor Técnico-Científico da Superintendência da Polícia Federal do Amazonas, na cidade de Manaus, que provocou a morte de três peritos. Ele ainda negou que o suposto uso de um maçarico num cilindro enviado para perícia foi a causa do acidente.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

Não houve atentado a bomba no local; a explosão ocorrida não foi causada pelo cilindro contendo substância em pó em exame; não foi usado maçarico para tentar abrir o cilindro ou qualquer outro material em exame; além do cilindro, havia outros materiais que estavam sendo examinados pelos peritos no momento em que ocorreu a explosão; um desses materiais certamente se tratava de um artefato explosivo, possivelmente, uma bomba para pesca. O laudo a ser emitido pelo Instituto Nacional de Criminalística (INC) esclarecerá a natureza, as características e a composição do material (artefato explosivo) que ocasionou a explosão, além de outros detalhes relativos ao fato ocorrido, diz a nota.

Funcionamento

A Superintendência da PF em Manus voltou a funcionar na quarta-feira, com atendimento ao público. Um grupo de peritos está na cidade para auxiliar nas investigações. A expectativa é que nesta sexta-feira o INC divulgue seu laudo sobre o acidente.

    Leia tudo sobre: pf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG