Perícia simula momento em que Isabella foi jogada

Um perito do Instituto de Criminalística começou a cortar, por volta das 12h50, com uma tesoura, a tela de proteção da janela do quarto de onde a menina Isabella Nardoni, de cinco anos, foi atirada no dia 29 de março. Enquanto a tela era cortada, outros dois especialistas fotografavam a cena, da sacada do apartamento e da calçada da rua onde está localizado o Residencial London.

Agência Estado |

Cerca de dez minutos depois do corte feito na tela de proteção, um perito começou a simular o momento em que a menina foi atirada pela janela, utilizando para a reconstituição uma boneca articulada. Foram feitas três simulações de como Isabella teria sido jogada, de acordo com os laudos realizados pela polícia. A boneca, que estava presa por uma corda, foi solta por cerca de meio metro e depois içada para dentro do apartamento.

Isabella morreu após cair do 6º andar do prédio onde o pai, Alexandre Nardoni, mora com a mulher, Anna Carolina Trotta Peixoto Jatobá, e os dois filhos do casal. A reconstituição do crime foi iniciada pelos peritos hoje, às 9h30.

    Leia tudo sobre: isabella

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG