Perfil exigido em adoção tem pequena mudança em SP

Levantamento realizado pela Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional (Cejai) de São Paulo entre os anos de 2005 e 2007 aponta uma pequena mudança no perfil das crianças pretendidas para adoção em São Paulo, embora ainda predomine a opção por meninas brancas, sem irmãos e menores de 3 anos. O avanço mais significativo foi em relação à etnia pretendida.

Agência Estado |

Embora a cor de pele branca ainda seja a preferida para 38%, o número de requerentes que disseram ser indiferentes a esse quesito aumentou de 20,69% em 2005 para 28,06% em 2007.

O número de requerentes que optam por crianças menores de 3 anos caiu de 82,68% para 74,20%. Mas crianças maiores de 6 anos continuam sendo a opção de menos de 1% dos requerentes. Já o número dos que se dizem disponíveis para a adoção de grupos de irmãos aumentou de 24,79% para 32,88%.

Na avaliação do juiz Reinaldo Cintra Torres de Carvalho, da Coordenadoria da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, embora pareçam tímidos, os números são muito promissores. "Quando se trata de mudar paradigmas, mudar a cabeça das pessoas, o processo é lento e paulatino. Mas o movimento já começou", avalia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG