Pequenas adaptações ajudam a proteger toda a família

Pequenas adaptações ajudam a proteger toda a família Por Eleni Trindade São Paulo, 11 (AE) - Não são só os objetos perigosos que devem ser mantidos fora do alcance do bebê. Objetos delicados e caros, também.

Agência Estado |

"Fiz um projeto de sala e home theater que alguns itens delicados, como quadros e caixas de som, ficaram em prateleiras altas bem distantes das crianças. E o mesmo deve ser feito com itens como bibelôs, vasos e obras de arte, ou seja, não é preciso esconder, mas apenas deixar em locais estratégicos", destaca a arquiteta Ana Lúcia Salama.

O mesmo procedimento deve ser adotado com remédios e produtos de limpeza, que devem ficar em prateleiras altas ou em armários com portas fechadas com chave.

No banheiro, recomenda Ana Lúcia, deve-se evitar pastilhas de vidro, principalmente no chão, pois elas têm pontas muito finas que cortam os pés. "Isso só não acontece se elas forem muito bem assentadas", diz a arquiteta. O uso de tapetes emborrachados no box também evita quedas.

Para a área externa, o ideal é o uso de porcelanato antiderrapantes, placas cimentícias ou ainda pedras mineiras, que evitam escorregões. "Existem alguns produtos impermeabilizantes líquidos, que criam uma espécie de camada de borracha nos piso, mas devem ser aplicados periodicamente para não perder o efeito, mantendo a proteção", recomenda Ana Lúcia.

Quem tem coleções de objetos delicados e não abre mão delas quando vêm os bebês, não precisa escondê-las. "Itens de estimação que ficam sobre estantes podem ir para armários com porta de vidro ou prateleiras estrategicamente colocadas no alto e virar mais um item na decoração, sem o risco de quebrar nas mãos dos bebês."

BOXE

Medidas simples previnem acidentes

- Redes de proteção são indispensáveis quando há crianças pequenas na casa. Mas elas exigem manutenção constante para saber se a malha está cedendo com o tempo ou se há buracos em algum ponto. O técnico deve ser chamado anualmente para uma inspeção.

- Os protetores para os cantos de móveis e tomadas e delimitadores de abertura de janela têm baixo custo (de R$ 10 a R$ 50) e podem evitar machucados graves.

- Para evitar a troca de piso, uma solução pode ser a colocação de tapetes vinílicos no quarto das crianças ou na brinquedoteca, pois eles não escorregam e são limpos com pano úmido.

- Produtos como cosméticos, de limpeza e remédios devem ser mantidos em armários e prateleiras altas ou com portas que possam se trancadas.

- Toalhas de mesa não devem ser muito compridas porque podem ser puxadas pelo bebê e derrubar alimentos ou líquidos quentes sobre ele.

- Móveis feitos de vidro devem ser evitados pelo risco de quebra e cortes.

- O tanque da lavanderia e a pia do banheiro devem ser inspecionados para ver se estão bem fixados, pois as crianças podem tentar escalá-los e cair.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG