Roma, 25 mar (EFE).- A atriz espanhola Penélope Cruz afirma não ter problemas em gravar cenas de sexo se um filme exigir, mas diz que já está cansada de falar sobre o assunto e de ser perguntada sobre o beijo em Scarlett Johansson no filme Vicky Cristina Barcelona, de Woody Allen.

Em entrevista publicada hoje pela revista italiana "Chi", Penélope afirma que aparece mais sexy do que nunca no papel de uma estudante que provoca o desejo e os ciúmes de um professor universitário no filme "Elegy", da diretora Isabel Coixet.

Ao ser perguntada sobre as cenas de sexo, a atriz respondeu que não tem problemas em gravá-las, mas ressalta: "Por que falar só disso?".

Segundo Penélope, ela passou meses respondendo a "como foi o beijo com Scarlett Johansson?".

Em "Los Abrazos Rotos", último filme do diretor espanhol Pedro Almodóvar, a estrela encarna uma ex-prostituta que quer ser atriz.

Na entrevista, ela se desfaz em elogios ao cineasta, a quem considera seu melhor amigo.

Penélope assegura que Almodóvar é "o maior autor contemporâneo" e que seu encontro com o cineasta foi um "dos mais importantes" de sua vida.

No entanto, não é só Almodóvar que tem um grande papel em sua carreira, já que afirma que "a madre Teresa de Calcutá e o dalai lama" mudaram sua vida.

Sobre sua relação com o ator espanhol Javier Bardem, responde secamente: "É um ator de talento incrível. Não digo mais".

Ela explica que sua família sempre foi seu ponto de apoio: "Quando tinha 13 anos e disse que queria ser atriz, ficaram ao meu lado".

A estrela afirma que herdou a força da mãe e confirma que sua irmã, Mónica, é sua melhor amiga.

Penélope confessa que deseja voltar a colaborar, em breve, com o diretor italiano Sergio Castellitto, e que adoraria trabalhar com Gabriele Muccino. EFE cps/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.