Pemex receberá ofertas por bloco de gás em setembro

A estatal Petroleos Mexicanos (Pemex) receberá ofertas em setembro para o projeto de gás natural Coridon, no norte do país, marcando o mais recente esforço da Pemex para aumentar a produção de gás. Após as empresas enviarem ofertas, a Pemex deve demorar cerca de quatro meses para escolher um vencedor para o contrato de 15 anos para desenvolver o bloco de gás.

Agência Estado |

A Pemex começou a oferecer os blocos de gás em Burgos em 2003 sob um contrato de serviço de longo prazo, atraindo petroleiras locais e estrangeiras, incluindo a hispano-argentina Repsol YPF, a Petrobras, a norte-americana Lewis Energy e a argentina Tecpetrol.

"Como a rodada de licenciamento demora quatro meses, esperamos que o processo seja concluído em fevereiro de 2010", disse a Pemex em resposta por e-mail a perguntas sobre o projeto. Em junho, o chefe de exploração e produção da Pemex, Carlos Morales, anunciou que a empresa vai oferecer um total de três novos blocos em Burgos dentro do modelo de serviços. Cada bloco deve produzir de 50 milhões a 100 milhões de pés cúbicos por dia de gás natural. A base de Burgos produz 22% do gás natural do México.

A Pemex está fazendo um esforço para atrair investimento de petroleiras estrangeiras para aumentar a produção. A Pemex e o Ministério de Energia estão atualmente elaborando contratos de serviços em petróleo baseados em incentivos, que foram autorizados dentro da reforma de energia de 2008.

A Pemex espera acelerar o desenvolvimento de campos de petróleo em águas profundas com ajuda de empresas internacionais que têm mais experiência. A produção de petróleo do México caiu 9% no ano passado, e as exportações vão secar em cerca de seis anos se mantiverem a taxa atual de declínio.

Executivos da indústria afirmam que a Petrobras e a Lewis Energy têm obtido melhor resultado nos blocos que operam. Um executivo de uma empresa que opera um contrato em Burgos disse que as duas empresas e mais a Repsol participaram de encontros de projetos e planejam fazer uma oferta para o bloco Corindon, além de algumas empresas locais. As informações são da Dow Jones.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG