Pelo terceiro dia consecutivo, o centro do Rio de Janeiro voltou a sofrer no início da manhã desta quinta-feira com a falta de luz. De acordo com a concessionária Light, o problema é causado por uma interrupção no fornecimento de energia no mesmo sistema afetado desde o início da noite de terça-feira.

As causas desta interrupção estão sendo investigadas, segundo a Light, a fim de se verificar se há relação entre o evento de ontem ou se trata de uma nova ocorrência. Falta luz em trechos das avenidas Presidente Vargas e Rio Branco e das ruas Alfândega, Buenos Aires, dos Andradas e Uruguaiana.

A Light informou que equipes já foram mobilizadas para normalizar o fornecimento de energia na região. De acordo com a empresa, o problema não deve ser resolvido nesta quinta-feira.

Serviços

Para não interromper os serviços mais essenciais ao público, a Light instalou um gerador no prédio do Detran-RJ. Diversas pessoas aguardam em frente ao edifício a normalização do atendimento.

O Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) informa que somente o serviço de liberação de veículos apreendidos está atendendo ao público. Os funcionários das demais áreas foram dispensados diante da falta de previsão da Light para restabelecimento da energia elétrica na região.

Segundo a CET-Rio, um semáforo localizado na esquina da avenida Presidente Vargas com a rua Uruguaiana não está funcionando. Guardas municipais estão no local orientando os motoristas. Há congestionamento na região e a lentidão se estende pela pista do canto da avenida Presidente Vargas, no sentido Candelária.

Problemas

O centro do Rio enfrentou a falta de energia ontem por mais de 22 horas . O fornecimento foi interrompido por volta das 18 horas de terça-feira, voltando a ter luz só às 16h40 de ontem , devido a falhas na rede subterrânea.

Segundo nota divulgada pela Light, os serviços de reparos exigiram um tempo longo de execução por sua alta complexidade e pela dificuldade para a substituição de 600 metros de cabo sob a avenida Presidente Vargas, em razão ao espaço confinado das galerias subterrâneas.

No local ocorreu um curto-circuito e a queima de sete dos oito cabos da rede subterrânea de alta tensão, afetando 3.200 clientes nos trechos das avenidas Presidente Vargas e Rio Branco e das ruas Alfândega, Buenos Aires, Andradas e Uruguaiana.

Na segunda-feira, uma explosão em um bueiro da Light , na esquina das ruas do Ouvidor e Uruguaiana, deixou duas mulheres feridas.

Leia mais sobre: energia elétrica

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.