Pele acneica requer tratamento médico

Pele acneica requer tratamento médico São Paulo, 20 (AE) - A adolescência deixa ótimas lembranças, mas também pode deixar marcas na pele pelo resto da vida. Se não for tratada corretamente, a acne - que acomete mais de 18 milhões de pessoas entre 13 e 18 anos, quase 80% da população jovem brasileira -, pode causar cicatrizes no rosto e até traumas psicológicos.

Agência Estado |

O aparecimento da acne corresponde à maturidade sexual, quando há o aumento na produção de testosterona, hormônio presente tanto em garotas quanto em garotos. Neles, as quantidades da testosterona são maiores, o que os tornam os mais afetados pela acne, já que o hormônio tem efeitos sobre a pele, explica Maria Mercedes Granja, especialista em nutrologia e patologia clínica e professora da Sociedade Brasileira de Medicina Estética.

A primeira visita ao consultório médico deve ocorrer por volta dos 13 anos. Nessa idade começam a surgir os primeiros sinais da acne, como o aumento da oleosidade. "É importante procurar desde o começo. Cravinhos pretos também são acne", explica a médica.

A acne é dividida em quatro graus e o tratamento varia de acordo com cada caso. "Há produtos e procedimentos específicos para cada tipo de pele e nível de lesão", afirma Maria Mercedes. Para os graus 3 e 4, são usados, além de produtos no rosto, comprimidos por via oral. "São bastante efetivos, mas precisam ser acompanhados muito de perto pelo médico."

A médica Fabiana Simões Pietro, pós-graduada em Medicina Estética, diz que é importante procurar um especialista desde o começo. "Se tratar desde cedo, haverá menos inflamações e diminui-se o risco de cicatrizes." Além de produtos para passar no rosto, como sabonetes e cremes, e dos medicamentos, quando são necessários, procedimentos como peelings, limpeza de pele e aplicação de laser também podem ser usados pelo especialista. As médicas dão, ainda, importantes dicas para quem tem o problema: usar filtro solar e nunca mexer nas lesões.

COSMÉTICOS DE VENDA LIVRE
Além dos medicamentos prescritos com receita médica, há também nas farmácias uma gama de cosméticos desenvolvidos para peles acneicas, de venda livre. Os médicos defendem que todo caso deve ser investigado individualmente.

Nilo Cobeiros, cientista da Johnson & Johnson - que detém a marca Clean & Clear, no mercado brasileiro desde 1991 -, afirma que os ativos usados nas fórmulas respeitam condições de entidades reguladoras, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em baixas concentrações. "As linhas têm fórmulas seguras, que contribuem para a solução da acne leve, não inflamatória. Quando se tem um processo inflamatório, mais grave, o ideal é procurar um dermatologista."

Boxe:
GRAUS DA ACNE
Acne Grau 1: não muito visível, com lesões pequenas e não inflamadas - apenas cravos, sem espinhas, com aspecto de lixa

Acne Grau 2: cravos e espinhas - as lesões inflamam e infeccionam, com pontos amarelos de pus

Acne Grau 3: cravos, espinhas e lesões maiores, do tamanho de uma ervilha, profundas, internas e bem inflamadas (cistos), que deixam cicatriz

Acne Grau 4: a mais grave, com cravos, espinhas e lesões císticas, que se confluem e formam uma lesão alongada, com muita inflamação e aspecto desfigurante, que também pode deixar marcas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG