BRASÍLIA ¿ O presidente Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, Demóstenes Torres (DEM-GO) justificou na tarde desta quarta-feira que a reforma no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar foi novamente adiada por falta de consenso e de número de parlamentares para votar.

O texto substitutivo do senador ACM Jr. (DEM-BA) prevê alterações no funcionamento e na composição do Conselho. O texto do projeto foi elaborado em conjunto por parlamentares da oposição e do governo.

Entre as mudanças, estão a composição do Conselho por um líder de cada legenda ou alguém indicado por ele, desde que titular do cargo e tenha ficha limpa. Além disso, o projeto pede que a criação do grupo seja feita no início da legislatura e coincida com a das outras comissões parlamentares da Casa Legislativa.

Leia também:


Leia mais sobre: Conselho de Ética

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.