Pegadas de um dinossauro, que viveu na era Mesozóica, foram encontradas em um povoado no oeste da Bolívia, sendo provavelmente as mais antigas já registradas na América do Sul, informou o paleontólogo argentino Sebastián Apesteguía, citado nesta quarta-feira pela imprensa local.

"Tivemos a sorte de descobrir a localidade, com as pegadas mais antigas do continente, cuja datação é pelo menos o dobro de todas as outras descobertas até hoje", disse o cientista argentino ao jornal Correo del Sur, da cidade de Sucre (sudeste).

As marcas foram encontradas no povoado boliviano de El Palmar, nos vales sub-andinos do departamento de Chuquisaca, 800 km a sudesta da capital La Paz. Elas corresponderiam à era Mesozóica, que começou há 265 milhões de anos e terminou há 65 milhões.

Depois da descoberta, o paleontólogo afirmou que "se antes falávamos de cerca de 70 milhões de anos (dos rastros registrados em outras áreas), as que encontramos correspondem a pelo menos 140 milhões de anos".

As pesquisas de Apesteguía começaram no fim de outubro, depois que habitantes do lugarejo revelaram a existência de pegadas estranhas em um terreno rochoso.

O paleontógo relatou que pelo menos três tipos de pegadas em fileiras foram registradas no local, denominadas apenas como A, B e C até que os pesquisadores identificassem o tipo exato de animal que as deixou.

A Prefeitura (Governo) de Chuquisaca anunciou que entrará na justiça para que a zona de El Palmar seja declarada "área natural protegida", para evitar que seja destruída pela atividade humana.

jac/ap/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.