Peeling de ostras ameniza manchas da pele sem irritar, diz esteticista

O peeling facial tradicional tem como objetivo principal amenizar manchas obtidas após excesso de sol ou depois da gravidez, mas possui o inconveniente de deixar a pele avermelhada após sua realização. Já o peeling de ostras, que acaba de chegar ao País, traz o benefício de hidratar e amenizar manchas da pele sem irritá-la.

Agência Estado |

"O peeling de ostras é recomendado para homens e mulheres a partir dos 30 anos, já que o processo envolve esfoliação profunda e é recomendado para quem deseja também um rosto mais jovial sem aplicação invasiva", explica a esteticista Evani Cavanha, do Gilberto Cabeleireiros, na região dos Jardins, em São Paulo.

Desenvolvido e aplicado na França, essa técnica consiste na aplicação de uma fórmula à base de pó de ostras, algas calcárias e corais, misturada a uma solução com ácidos glicólico, lático e óleos essenciais. A fórmula é aplicada sobre a pele após uma limpeza profunda. Age durante 10 minutos e depois é removida. Em seguida, a pele deve ser hidratada com loção apropriada ao tipo de pele e protegida com protetor solar, no mínimo, de fator 30.

A aplicação tem duração de 1 hora, pode ser feita 1 vez por semana para pessoas que não tomam sol intensamente, ou a cada 15 ou 30, de acordo com a necessidade da pele. Evani alerta, no entanto, para que a aplicação seja feita com um profissional, já que envolve manipulação de ácidos. "Jamais deve ser aplicada sobre pele com acne, pois a esfoliação pode agredi-la", reforça.

Cecilia Nascimento

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG