BRASÍLIA ¿ Após sucessivas denúncias contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), os senadores Pedro Simon (RS) e Cristovam Buarque (PDT-DF) voltaram a pedir nesta quinta-feira o afastamento do peemedebista. Segundo o senador Simon, Sarney ¿tem que entender que seu afastamento não é um gesto de confissão, mas de isenção para conduzir as investigações.

Agência Senado
Sarney aparece em novas gravações
Sarney enfrenta mais denúncias

Acho que nós temos que tomar uma providência. Ontem chegou ao limite, alguma coisa deve ser feita. Achamos que o Sarney tem que renunciar. Ele tem que entender que ele não pode se expor, não pode expor a família dele a esta situação ridícula que esta acontecendo. Ele não pode expor o Senado. Ele tem que ter a grandeza de parar para pensar, disse o parlamentar após reunião com o senador Cristovam.

"Vamos fazer um apelo ao Sarney para que ele renuncie por conta própria. Eu rezo todos os dias pra que Deus o ajude, para que os amigos dele conversem com ele e o aconselhem a renunciar. Se ele renunciar começa outro capítulo, se não renunciar vai ser uma guerra. Um derrotado vai ser o Sarney, e outro o Senado"completou.

Agência Senado
Cristovam em entrevista hoje
Para Para o senador, a crise que se abateu sobre a Casa é insustentável. O Senado está em um ponto que eu nunca vi na minha vida. A opinião pública nos olha com deboche. O que fala hoje é em extinguir o Senado. Pra que Senado? O povo ta sentindo que o Sarney só tem uma saída, renunciar. Ele perdeu a credibilidade, acrescentou.

Na opinião de Cristovam, não adianta mais se falar em licença, a renúncia é inevitável. "Vamos enviar um ofício para o presidente do Conselho de Ética (Paulo Duque - PMB-RJ)  pedindo que convoque uma reunião antes do fim do recesso. Esta é uma das coisas imediatas que nós podemos fazer, e se não fizermos não sei quanto tempo vamos aguentar a pressão da opinião pública", ressaltou Critovam. "Hoje, a base mais sólida da continuação do presidente Sarney, além da sua teimosia, é essa blindagem que o presidente Lula e seus aliados estão fazendo", acrescentou.

Nesta manhã, José Sarney foi alvo da quarta denúncia protocolada no Conselho de Ética. O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) pediu ao colegiado que investigue a divulgação das gravações telefônicas feitas pela Polícia Federal que comprovariam o envolvimento de Sarney com a contratação de Henrique Dias Bernardes, namorado de sua neta, por meio de atos secretos.

O tucano cita no documento a matéria do jornal O Estado de S.Paulo, da última quarta-feira, que traz novos fatos que comprovam a participação direta de Sarney na publicação do ato secreto que nomeou Henrique. Diante da matéria publicada, não restam dúvidas quanto à participação do presidente do senado na publicação intencional de atos secretos, em concluio com o ex-diretor Geral desta Casa, o Sr. Agaciel Maia, diz Virgílio na denúncia.

Sarney é alvo de outras três reclamações do tucano no Conselho de Ética e uma representação do PSOL.

Leia também:



Leia mais sobre: 
Senado  - atos secretos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.