Pedreiro diz que são dele as roupas achadas em apartamento de tia de Isabella

SÃO PAULO - O pedreiro Vandeval Melo Gomes afirmou, nesta quinta-feira, que são dele e de um eletricista as roupas encontradas no apartamento da tia de Isabella, Cristiane Nardoni. Nas roupas não foram encontrados vestígios de sangue. As informações são do Jornal Hoje.

Redação |

O pedreiro afirmou que está assustado pois está sendo chamado de assassino pelos vizinhos. Ele disse ainda que foi trabalhava nos serviços de reforma para um empreteiro contratado por Antônio Nardoni, pai de Alexandre.

Gomes contou que só viu Isabella com o pai, a madrasta e os irmãos apenas três vezes. "Nunca vi discussão ou qualquer ignorância entre eles", afirmou.

No sábado, 29 de março, dia da morte de Isabella, ele disse que esteve no prédio até as 12h, depois foi para a casa e ficou com a família.

O caso

AE
Isabella era filha do consultor jurídico Alexandre Alves Nardoni e da bancária Ana Carolina Cunha de Oliveira que eram divorciados. A cada 15 dias, ela visitava o pai e a madrasta Anna Carolina Trotta Peixoto, estudante.

No sábado, dia 29 de março, a garota foi encontrada morta no jardim do prédio do pai. A polícia descartou, desde o princípio, a hipótese de acidente e acredita que a garota tenha sido assassinada. O delegado titular do 9º Distrito Policial Carandiru, Calixto Calil Filho, declarou que há fortes indícios de que ela tenha sido jogada da janela do apartamento por alguém.

O delegado destacou o fato de a tela de proteção da janela do quarto ter sido cortada e de ninguém ter dado queixa de desaparecimento de pertences no local.

Leia também:

Opinião

    Leia tudo sobre: isabellaqueda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG