O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputado Ivar Pavan (PT), recebeu nesta quinta-feira o pedido de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar indícios de atos de corrupção no governo do Estado. Os opositores de Yeda obtiveram 39 assinaturas para o documento.

O deputado petista disse que o Poder Legislativo vai disponibilizar à sociedade as denúncias feitas na quarta pelo Ministério Público Federal (MPF) . Além disso, anunciou que a Assembleia pedirá os documentos do processo à juíza Simone Barbisan Fortes, da 3ª Vara Federal de Santa Maria, onde foi ajuizada a ação civil de improbidade administrativa contra a governadora Yeda Crusius e outras oito pessoas.

Pavan explicou que o pedido de CPI será protocolado na assessoria jurídica da AL para avaliação regimental e, depois, as bancadas terão cinco dias para indicar os seus representantes. Feito isso, em três dias a CPI deverá ser instalada. Serão 120 dias de trabalho prorrogáveis por mais 60 que deverão esclarecer a sociedade sobre as denúncias.

Leia mais sobre: Yeda Crusius



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.