Pedida prisão preventiva de 4 militares acusados no Rio

O encarregado do Inquérito Policial Militar (IPM) aberto no Comando Militar do Leste (CML) para apurar a participação de 11 militares na morte dos três jovens do Morro da Providência, identificado apenas como capitão Peçanha, pediu hoje a prisão preventiva por dez dias de quatro militares investigados, informou o Ministério Público Militar. A promotora militar Evelize Jourdan Covas Valle, que acompanha o inquérito, opinou favoravelmente pelo requerimento, que deverá ser apreciado amanhã pela Justiça Militar.

Agência Estado |

O pedido de prisão preventiva para o 2º tenente Vinícius Ghidetti, o 3º sargento Leandro Maia Bueno e os soldados José Ricardo Rodrigues de Araújo e Fabiano Eloi dos Santos tem por objetivo impedir que a liberdade deles prejudique a investigação. Os quatro, além de outros dois sargentos e cinco soldados, já estão presos desde domingo no 1º Batalhão de Policiamento do Exército, na Tijuca, zona norte da capital fluminense, por determinação do Tribunal de Justiça.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG