Sino de igreja alerta morador sobre enchentes em Pernambuco

Em Barreiros, no interior do Estado, paróquia resolveu usar toque após alagamentos de 2010

Renata Baptista, iG Pernambuco |

O município de Barreiros, localizado na Zona da Mata Sul, a 110 km do Recife, foi um dos mais afetados pelas chuvas que têm atingido Pernambuco desde a semana passada. Mas graças ao toque do sino da paróquia, a tragédia - que deixou cerca de 4.000 famílias fora de suas casas - não foi maior.

O padre Jakson Rogério afirma que foi informado das chuvas por outros padres da região. "Temos uma rede de contatos. Quando começa a chover em uma cidade, o comunicado já é feito para a outra", explicou, por telefone, ao iG .

AE
Moradores de Barreiros usam barco improvisado para se locomover na cidade alagada

Nas primeiras horas da segunda-feira, o sino da Paróquia São Miguel começou a badalar. Com o aviso, a população começou a se preparar para deixar suas casas, evitando assim ser surpreendida pela cheia do rio Una, que inundou a região pela manhã.

Mais de cem pessoas, de acordo com o padre, buscaram abrigo na própria igreja.

De acordo com a Defesa Civil estadual, em Barreiros existem 1.711 famílias desalojadas (tiveram que deixar suas casas temporariamente) e 2.244 famílias desabrigadas (que tiveram suas casas destruídas). Muitas destas famílias não tinham se recuperado da enchente que a cidade enfrentou em junho do ano passado. Outras tinham, há pouco, deixado de morar em barracas doadas por uma organização internacional para viver em casas compradas com o auxílio moradia.

Da população de 40.720 habitantes de Barreiros, 19.955 pessoas foram atingidas pelas cheias dos últimos dias.

Segundo o padre Jakson, o alerta feito pelo toque do sino da igreja também foi feito no ano passado, mas não chegou a surtir muito efeito, uma vez que a população não havia entendido o sinal.

As pessoas que estão fora de casa vivem em abrigos improvisados na igreja, em paróquias, escolas e até mesmo na estação rodoviária da cidade.

Emergência

De acordo com a Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), 45 cidades foram afetadas pelas chuvas que têm atingido o Estado nos últimos dias. Dez municípios - Água Preta, Catende, Camaragibe, Gameleira, Passira, Pombos, Primavera, São Vicente, Vicência e Xexéu - decretaram situação de emergência.

Já foram registradas duas mortes em decorrência das chuvas - uma em Camaragibe e outra em Jaqueira. O número de famílias desabrigadas no Estado é de 3.934. O de desalojadas chega a 7.184.

AE
Casas ficam debaixo d'água em Barreiros
Aniversário

A festa de 418 anos do município de Jaboatão dos Guararapes, que seria comemorada nesta quarta-feira, foi cancelada devido às chuvas que atingem o município, localizado na região metropolitana.

Informações da Defesa Civil municipal dão conta que cerca de 7.000 pessoas foram atingidas - destas, 111 estão desabrigadas. O órgão está trabalhando na remoção de 1.550 famílias cujas casas estão localizadas em áreas de risco.

Nesta quarta-feira, moradores de um conjunto habitacional no distrito de Marcos Freire ficaram ilhados após o nível do rio Jaboatão encher e inundar as vias de acesso ao local.

Recife

Nos quatro primeiros dias de maio, até as 11h desta quarta-feira, a capital pernambucana registrou 255,8 mm de chuva, de acordo com o Inmet. O índice corresponde a 80,3% do esperado para todo o mês de maio, que é de 318,5 mm. Cada milímetro corresponde a um litro de água em um quadrado de um metro quadrado de área. Isso significa que, em quatro dias, caíram 255,8 litros de água a cada metro quadrado da capital de Pernambuco.

A Defesa Civil municipal registrou, entre as 19h desta terça-feira e as 11h desta quarta-feira, um total de 89 ocorrências. As mais graves foram os dez deslizamentos, com danos em quatro casas. Três pessoas ficaram feridas, mas passam bem.

AE
Buraco aberto pela água da chuva na rua das Pernambucanas, no bairro das Graças, no Recife
Estradas

Deslizamentos de terra sobre estradas causados pelas chuvas têm provocado bloqueios em algumas das principais estradas do Estado. De acordo com o governo estadual, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) ampliou o número de equipes mobilizadas para trabalhar emergencialmente nas rodovias.

Na tarde desta quarta-feira, uma barreira deslizou em uma das vias da BR-232, interditando as duas pistas da estrada no sentido interior-capital. A Polícia Rodoviária Federal estava usando um trator para liberar o trecho.

Algumas das estradas que cortam a Mata Sul do Estado só poderão ser liberadas quando o nível das águas baixar.

Previsão

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê mais chuvas intensas em Pernambuco para esta quinta-feira.

    Leia tudo sobre: PernambucoBarreiroschuvaRecife

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG