Professores de escolas particulares de Pernambuco entram em greve

Eles querem que o piso salarial por hora-aula seja de R$ 10. Hoje, varia entre R$ 4,43 e R$ 5,82

Renata Baptista, iG Pernambuco |

Os professores da rede privada de ensino de Pernambuco decidiram, em assembleia geral realizada nesta quarta-feira, deflagrar greve.

A categoria pede piso salarial de R$ 10 por hora-aula - atualmente os valores ficam entre R$ 4,43 e R$ 5,82 -, além de unificação do piso, melhores condições de trabalho, educação continuada e o cumprimento das bolsas de estudos para os filhos, entre outros benefícios.

De acordo com levantamento do Sindicato dos Professores de Pernambuco (Sinpro), cerca de 300 escolas aderiram ao movimento no Estado. A expectativa do movimento é que a paralisação atinja 1.200 escolas - deixando cerca de 600.000 alunos sem aulas.

Uma nova assembleia - a oitava rodada de negociações - vai acontecer nesta sexta-feira. De acordo com o Sinpro, a rede privada de ensino em Pernambuco possui 45 mil professores em cerca de 1.400 escolas.

    Leia tudo sobre: grevepernambucoeducaçãoescola particular

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG