Polícia Federal prende ex-chefe da Receita Federal em Caruaru

Saulo de Tarso Muniz dos Santos é suspeito de ter acumulado bens estimados em R$ 12 milhões vindos de fraudes

Renata Baptista, iG Pernambuco |

Um ex-auditor da Receita Federal em Pernambuco foi preso, na manhã desta quarta-feira, em operação deflagrada pela Polícia Federal, acusado de fazer propostas de sonegação fiscal, principalmente por meio da blindagem patrimonial - esquema que burla o fisco da União usando declarações de Imposto de Renda forjadas, tanto de pessoas físicas quanto jurídicas - e lavagem do dinheiro com compra de imóveis registrados em nome de "laranjas".

Saulo de Tarso Muniz dos Santos, de 38 anos, atuou como chefe da Delegacia da Receita Federal em Caruaru (a 135 km de Recife, no Agreste do Estado) de 2007 até o último mês, quando foi exonerado devido às investigações, que estão sendo realizadas há dois anos.

De acordo com a Polícia Federal, as investigações mostram que o auditor encontrava-se com empresários e encontrava formas de burlar as declarações de Imposto de Renda. Ainda não foi possível calcular quanto a União deixou de arrecadar com as fraudes.

Santos recebia em seu cargo salário de R$ 17 mil, mas as estimativas da Polícia Federal é que seu patrimônio - ocultado nos nomes da mulher, da mãe e de uma terceira mulher - está estimado em R$ 12 milhões. Entre seus bens, estão apartamentos em edifícios de luxo, pousadas e casas de veraneio em municípios de Pernambuco e Alagoas.

A operação, que foi chamada de Incongruência, contou com a participação de 60 policiais federais e 17 mandados de busca e apreensão, além do bloqueio de bens dos investigados, que foi expedido pela 24ª Vara Federal. O objetivo da PF é buscar novas provas, levantar mais detalhes das operações e identificar mais pessoas que possam ter ajudado o ex-auditor.

    Leia tudo sobre: pernambucoreceita federaloperação da pf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG