Pernambuco tem nove municípios em estado de calamidade

Fortes chuvas deixam nove municípios em estado de calamidade e 26 em emergência

AE |

selo

Subiu para nove o número de municípios em estado de calamidade pública em Pernambuco por conta das fortes chuvas que atingem o estado. Outras 26 cidades estão em estado de emergência. São 4.935 famílias desabrigadas e 10.193 desalojadas nos 55 municípios afetados pelas chuvas que provocaram enchentes de rios e inundaram cidades, na semana passada, na zona da mata, região metropolitana e agreste do Estado. Os números atualizados foram divulgados hoje pela Coordenadoria de Defesa Civil (Codecipe).

Para acompanhar de perto as necessidades e ações dos municípios mais duramente afetados pelas águas, todos em estado de calamidade pública e localizados na zona da mata, o governo anunciou a instalação, a partir de amanhã, de quatro escritórios de gerenciamento. Considerado em pior situação, Barreiros terá um escritório exclusivo. O de Palmares atenderá também aos municípios vizinhos de Xexéu e Água Preta. O de Ribeirão abrangerá Cortês e Primavera. E o de Catende terá responsabilidade estendida a Jaqueira e Maraial.

Já com os leitos dos rios que cortam a região normalizados, a prioridade agora é limpar as cidades, recompor o abastecimento de água, atender com alimentação, água potável, medicamentos, colchões e roupas a população que foi despejada de suas casas pelas águas e não tem para onde ir. Treze municípios ainda estão total ou parcialmente sem água. Outros 18 voltaram a contar com o abastecimento. Campanhas de doações foram desencadeadas.

Em entrevista, o governador Eduardo Campos (PSB) avaliou que "o pior momento" já passou, mas destacou a necessidade de vigilância diante do "imponderável, que é a mudança do clima e do tempo".

Em junho do ano passado, 26 mil famílias foram desabrigadas e 20 morreram devido à enchente registrada no Estado. Cidades foram devastadas e ainda estavam se recompondo quando a água voltou a inundar. Desta vez provocou duas mortes por soterramento devido a deslizamento de barreiras. Em alguns dos municípios ainda há desabrigados do ano passado.

    Leia tudo sobre: ChuvasPernambuco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG