Pernambuco tem 144,5 mil pessoas afetadas pelas chuvas

Centenas delas ainda sofrem os efeitos das chuvas de 2010. De acordo com a Defesa Civil estadual, 48 municípios foram afetados

Renata Baptista, iG Pernambuco | 05/05/2011 13:13

Compartilhar:

Já chega a 16 o número de municípios que decretaram situação de emergência por causa das chuvas que atingem Pernambuco. De acordo com a Defesa Civil estadual, 48 municípios foram afetados.

Previna-se: acompanhe o trânsito no Recife e veja a previsão do tempo

Desde a semana passada, duas pessoas morreram. São 4.080 famílias desabrigadas (que perderam suas casas) e 8.503 famílias desalojadas (tiveram que deixar suas casas temporariamente). O número de pessoas afetadas no Estado é de 144.532. Centenas delas ainda sofrem os efeitos das chuvas de 2010.

Foto: AE

Moradores de Barreiros usam barco improvisado para se locomover na cidade alagada. A cidade é uma das mais afetadas pelas chuvas em Pernambuco

No Recife, o pico da maré alta, registrado por volta das 4h30 desta quinta-feira, somado à precipitação provocou alagamento em diversos pontos da cidade, devido ao transbordamento de canais.

Devido à previsão de mais chuvas para as próximas horas, a Prefeitura do Recife intensificou a retirada de famílias em áreas de risco. Até a noite desta quarta-feira, cerca de 50 famílias das comunidades ribeirinhas de Lagoa Encantada, Costa Porto, Córrego da Bica e do Sargento, Tancredo Neves, Alto do Capitão e do Mandú, Águas Claras e Vasco da Gama foram encaminhadas para casa de parentes.

A capital pernambucana registrou, até as 9h da quarta-feira, mais de 200mm de chuva acumulados no mês de maio, o que representa 80,3% da precipitação esperada para o mês inteiro, cuja média histórica é de 318,5mm. Cada milímetro de chuva equivale à precipitação de um litro de água por metro quadrado.

Onda de boatos

Uma onda de boatos nas redes sociais dando conta que o governo instituiu toque de recolher no Recife e que é arriscado sair de casa devido ao risco de rompimento de barragens por causa das chuvas que atingem o Estado nos últimos dias foi oficialmente desmentida na tarde desta quinta-feira por uma nota divulgada pela prefeitura e pelo governo do Estado.

De acordo com o governador Eduardo Campos (PSB), a situação está sob controle e ele seria o primeiro a alertar a população em caso de necessidade.

"Entre o boato que está nas ruas e o que o governo está dizendo, fiquem com o que os técnicos do Governo estão dizendo. Não tem nada de enchente, não tem nenhum problema com barragem", disse o governador, em entrevista coletiva.

Segundo o esclarecimento da Prefeitura do Recife, a Coordenadoria de Defesa Civil afirma que não orientou o fechamento de qualquer estabelecimento comercial, escolas ou unidades de saúde por causa da elevação do nível do rio Capibaribe, e que a decisão de encerramento antecipado do expediente coube única e exclusivamente a esses estabelecimentos.

Universidades - públicas e particulares-, algumas escolas, lojas e clínicas de saúde do Recife optaram por fechar as portas mais cedo nesta quinta-feira. A decisão fez com que se formasse congestionamentos no meio da tarde, que foram agravados devido ao transbordamento de canais, provocado pela alta da maré e acúmulo de água da chuva.

Foto: AE

Enchente na Vila Miguel Arraes, na Várzea, na cidade do Recife

Aulas suspensas

Cerca de 90 escolas da rede estadual de Pernambuco estão com as aulas suspensas devido às chuvas. Deste total, 16 estão com todas as atividades paralisadas por terem sido transformadas em abrigos temporários ao desabrigados e desalojados.

Segundo a Secretaria Estadual de Educação, das 90 unidades, sete estão na zona rural e 83 na área urbana. O maior número de escolas atingidas pelas chuvas estão nas gerências regionais da Mata Sul (em Palmares são 26 escolas), da Mata Centro (em Vitória de Santo Antão são 20 escolas), e da Metropolitana Norte (13 escolas). O Estado possui, no total, 1.105 escolas da rede de ensino.

A Secretaria de Educação informou que as unidades que suspenderam as atividades por conta das fortes chuvas terão suas aulas repostas.

Abastecimento

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) contabilizou, na manhã desta quinta-feira, 30 sistemas de abastecimento de água paralisados em virtude das chuvas. Desse total, 16 estão localizados na Zona da Mata. Os municípios atingidos com falta de água são Ferreiros, Camutanga, Vicência, Aliança, Macaparana, Nazaré da Mata, Lagoa do Carro, Tracunhaém e Machados (Mata Norte) e Sirinhaém, Escada, Primavera, Joaquim Nabuco, Barreiros, Glória do Goitá e Vitória de Santo Antão (Mata Sul). Nestas localidades, as tubulações foram arrastadas e estações elevatórias foram inundadas ou estão sob risco de inundação.¿

Verba federal

O governo federal autorizou a liberação de recursos para ações de socorro e assistência às vítimas das chuvas em Pernambuco. O valor é de R$ 18,7 milhões e será repassado pelo Ministério da Integração Nacional. O dinheiro deve ser usado para ações de Defesa Civil no Estado. A portaria que autoriza a liberação dos recursos foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira.

Paraíba

O governo da Paraíba decretou, nesta quinta-feira, situação de emergência em 13 municípios do Estado atingidos por enchentes nos últimos dias. São eles: Arara, Areia, Barra de Santana, Bayeux, Campina Grande, Ingá, Mogeiro, Itabaiana, Natuba, Pilar, Salgado de São Félix, Santa Rita e João Pessoa.

De acordo com a Defesa Civil estadual, foram contabilizadas 2.310 pessoas desalojadas e 955 desabrigadas. Segundo relatório do órgão, os 13 municípios registram 58 casas destruídas e 455 danificadas, afetando mais de 3.800 pessoas.

Previsão

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê mais chuvas, porém com menor intensidade do que tem sido registrado nos últimos dias, nos Estados nesta sexta-feira e fim de semana.

    Notícias Relacionadas



    Ver de novo