Médico é preso em motel com paciente de 13 anos

A menina confirmou à polícia que mantinha relações sexuais com o médico; um agricultor também foi preso em Pernambuco por abusar das filhas

AE |

elo

O clínico geral Gerluzio Lira e Silva, 58 anos, que atendia em hospitais públicos da Zona da Mata pernambucana, foi preso terça-feira acusado de estuprar uma paciente de 13 anos que sofre de epilepsia. A prisão ocorreu em um motel no município de Catende.

Segundo o delegado da cidade, Manoel Martins, a polícia chegou ao médico depois de uma denúncia feita ao Disque 100, um serviço nacional de proteção à criança e ao adolescente. O conselho tutelar municipal formalizou a queixa. O médico foi flagrado de cuecas. A menina, que estava despida sob um roupão, confirmou à polícia que mantinha relações sexuais com o médico.

Relatório: Milhares sofreram abuso sexual em instituições católicas da Holanda

Ela fez exames sexológicos no Instituto de Medicina Legal (IML), e ele foi encaminhado para o presídio de Palmares, na região, acusado de estupro de vulnerável e porte de arma. No seu carro foi encontrado um revólver calibre 38. Não houve denúncias de outras vítimas do médico até o momento, de acordo com o delegado.

Em Itamaracá, na região metropolitana do Recife, um agricultor aposentado de 75 anos também foi preso terça-feira por abusar sexualmente das filhas de 12 e 15 anos, crime que praticava há pelo menos quatro anos, de acordo com o delegado da cidade Vítor Melo. Ele vivia em um sítio na zona rural e ameaçava as filhas com um facão, afirmando que as mataria se elas contassem sobre os abusos.

"Foram anos de terror", resumiu o delegado ao relatar que o pai fazia as crianças desfilarem em lingeries que ele comprava. Uma outra filha, de 18 anos, que escapou da violência, depôs e contou ser comum ver cenas libidinosas do pai com as irmãs mais novas. A mãe das crianças também era violentada e fugiu de casa. Ela morreu no ano passado.

O caso veio à tona depois que uma das meninas superou o medo e procurou a polícia. Elas foram encaminhadas para a casa de parentes e o pai, cujo nome não foi divulgado para não expor as crianças, está no presídio Cotel, no município metropolitano de Abreu e Lima.

    Leia tudo sobre: abuso sexualmédicopaciente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG