Estudante de direito, policial é morto ao lado de sua faculdade

Leandro Xavier da Silva era casado e pai de um filho de dois anos. Segundo seu irmão, ele estudava para ser delegado

Renata Baptista, iG Pernambuco |

Um policial militar foi morto, na noite desta terça-feira, após ser abordado por um assaltante enquanto estacionava o carro na faculdade privada onde estudava, em Jaboatão dos Guararapes (região metropolitana do Recife).

Leandro Xavier do Nascimento, de 30 anos, estudava Direito na Faculdade dos Guararapes, no bairro de Piedade, e estava chegando ao local para mais um dia de aula, por volta de 19h30.

Três homens tinham acabado de realizar um assalto em frente a uma academia nas redondezas da faculdade. De acordo com testemunhas, um deles foi até o carro onde Leandro estava e anunciou o assalto. O policial atirou no assaltante, que ficou ferido. Os outros dois viram o ocorrido e atiraram em Leandro, que morreu na hora, ainda dentro do carro. Ele foi atingido por três tiros - dois na cabeça e um no pescoço. Os três assaltantes fugiram em um carro roubado.

Para a Polícia Civil, que está investigando o caso, há a possibilidade de Leandro ter agido não porque tenha sido abordado pelos assaltantes, e sim porque queria detê-los após o assalto em frente à academia.

Faculdade

Leandro Xavier da Silva era casado e pai de um filho de dois anos. Trabalhava há quatro anos como soldado da Polícia Militar e estava lotado no 19° Batalhão. Ele o sétimo período do curso de Direito no turno da noite na faculdade particular.

Além do trabalho na polícia, ele também atuava no Núcleo de Práticas Jurídicas da faculdade, que presta assistência jurídica gratuita às comunidades de Jaboatão dos Guararapes. Seu sonho, de acordo com o irmão Henrique do Nascimento, era ser delegado. "Espero que seja feita justiça", disse.

O enterro do policial aconteceu na tarde desta quarta-feira, no Cemitério da Saudade, no centro de Jaboatão.

Durante a madrugada, um adolescente de 17 anos foi preso pela polícia suspeito de envolvimento com o crime. Ele está prestando depoimento na Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA). A polícia ainda está buscando os outros envolvidos no homicídio.

Falta de segurança

Os alunos da Faculdade Guararapes, onde ocorreu o crime, reclamaram da falta de segurança na região e afirmaram que assaltos são frequentes na área - que é predominantemente domiciliar. "A segurança é pouca e não vemos viatura militar", afirmou o estudante Wanderley Figueiredo.

Os alunos afirmaram que vão fazer um protesto na noite desta quarta-feira em homenagem ao estudante e para reivindicar mais segurança.

Em nota, a Faculdade dos Guararapes afirmou que espera que o caso sirva de alerta e motivação para o governo do Estado e para as autoridades responsáveis pela segurança pública para vencer a batalha contra a criminalidade, não apenas no bairro, mas em todas as cidades do Estado. Ainda na nota, a faculdade afirmou que disponibiliza segurança particular e reforça a iluminação pública da região.

Assalto

Ainda no entorno da Faculdade dos Guararapes, uma jovem de 26 anos foi assaltada na tarde desta quarta-feira por um homem, que usou pedaços de madeira enrolados com fita isolante para simular um revólver.

Ele levou um celular da vítima e fugiu em uma bicicleta. Estudantes e moradores da região localizaram dois soldados do Moto Resgate dos Bombeiros que estavam passando e prenderam o assaltante.

"Se a polícia não chegasse logo, os moradores e estudantes iriam linchá-lo", disse o soldado Wagner Antônio da Silva, que realizou a prisão.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG