Velório e enterro foram realizados no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, região metropolitana da capital pernambucana

Familiares se despedem do copiloto Roberto Gonçalves, que morreu na queda do bimotor, no Recife
AE
Familiares se despedem do copiloto Roberto Gonçalves, que morreu na queda do bimotor, no Recife

O corpo do copiloto Roberto Gonçalves, vítima do acidente com o avião da Noar Linhas Aéreas que caiu no Recife , foi velado e enterrado nesta sexta-feira. As cerimônias foram realizadas no Cemitério Morada da Paz, por volta das 11h, em Paulista, na região metropolitana do Recife. Também nesse cemitério, na parte da manhã foi enterrado o corpo do passageiro Marcelo de Albuquerque Carneiro Campelo. No início da tarde, foram sepultados Maria da Conceição de Oliveira e Ivanildo Santos Filho.

A Funerária Morada da Paz também foi responsável pelo traslado dos corpos de André Freitas, que seguiu via aérea para Fortaleza; e Antônia Jalles que foi trasladada via terrestre para Mossoró.

São velados, durante esta noite, os corpos de Bruno Albuquerque e Marcos Ely Soares de Araújo e ambos serão cremados na manhã, de sábado (16), às 9h e 10h, respectivamente, segundo nota do Cemitério Morada da Paz. Na manhã de domingo (17), será realizado o traslado aéreo para Belo Horizonte do corpo de Breno Faria.

Na última quarta-feira (13), Jairo de Souza Gonçalves, irmão do copiloto, afirmou que não acreditava que o acidente havia sido causado por falha humana. "Roberto era um piloto experiente. Só um problema de potência justificaria o acidente, já que ainda daria para voltar ao aeroporto", disse acrescentando que Roberto ainda teria tentado evitar algo pior procurando o terreno descampado, que fica ao lado de dezenas de grandes edifícios.

De acordo ele, o irmão havia comentado que a aeronave, um bimotor LET 410, da companhia da República Tcheca Let Air Craft, já apresentava alguns problemas de decolagem . Segundo ele, uma equipe do país viria ao Brasil nos próximos meses para fazer revisões na aeronave.

Nesta manhã, a companhia aérea decidiu manter a suspensão dos voos e cancelou as decolagens com destino às cidades de Mossoró (RN) e Maceió (AL). A companhia aérea espera retomar as operações no período da tarde. Os voos da empresa estão cancelados desde quarta (13), dia do acidente. Dezesseis pessoas morreram na tragédia - 14 passageiros e 2 tripulantes.

Leia também: Investigador diz que caixas-pretas estão queimadas

Até o início desta tarde, onze corpos das vítimas da queda do avião foram identificados pelo Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife. A perícia preliminar aponta que a causa da maioria das mortes foi politraumatismo, por causa do impacto da queda. A liberação de todos os corpos deve ser feita em, no máximo, dez dias.

(Com informações de Pierre Lucena, especial para o iG no Recife)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.