Após fechamento de IML, Pernambuco manda corpos para hospital

Por determinação do Conselho Federal de Medicina, instituição estava proibida de fazer autópsias por ter instalações precárias

Renata Baptista, iG Pernambuco | 18/03/2011 19:27

Compartilhar:

O governo de Pernambuco ordenou, nesta sexta-feira, a transferência dos corpos do Instituto Médico Legal (IML) de Recife para o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), do Hospital das Clínicas, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Por determinação do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), a partir desta sexta-feira os médicos legistas estariam impedidos de realizar necropsia e deveriam liberar os corpos com causa da morte indeterminada, devido a falta de condições técnicas no local.

Os cerca de 40 corpos que estavam no IML estão sendo transferidos em dois caminhões refrigerados.

O objetivo da transferência é possibilitar que o serviço de necropsia continue sendo realizado para evitar problemas em investigações policiais e possíveis pedidos de exumação de corpos.

Em nota, o Cremepe declarou que a utilização do SVO para realização de necropsias é um ato administrativo pertinente do governo, uma vez que a interdição do IML está sendo respeitada.

De acordo com o secretário-geral da entidade, Luiz Domingues, o ato também é válido para amenizar a dor das pessoas que já estão em sofrimento pela perda de entes queridos.

A Secretaria de Defesa Social afirmou que o prédio do IML está passando por reformas que devem ser concluídas até a próxima semana. Nenhum corpo foi liberado nesta sexta-feira. Há informações de parentes que aguardam a liberação há cerca de dez dias.

Na próxima segunda-feira, representantes do Cremepe, da Ordem dos Advogados do Brasil e do Ministério Público farão uma vistoria no IML.

A crise no IML foi deflagrada na sexta-feira da semana passada, quando os médicos legistas deram início a uma operação-padrão para protestar contra as más condições de trabalho e a decisão do governo de reduzir a carga horária da categoria.

Após assembleia realizada na manhã desta sexta-feira, os médicos legistas decidiram que iriam realizar os trabalhos de necropsia no SVO.

    Notícias Relacionadas



    Ver de novo