PE registra quarto candidato assassinado na campanha

Candidato a vereador pelo PR no município de Saloá, no agreste, a 225 quilômetros do Recife, Fernando Luiz Soares de Melo, o Fernando Galdino, foi assassinado com um tiro na nuca na noite de sábado. Ele é o quarto candidato assassinado nesta campanha eleitoral em Pernambuco.

Agência Estado |

Os outros foram mortos ao longo do mês de agosto.

Fernando de Galdino estava acompanhado do filho Fernando, de 17 anos, e seguia de moto para o comitê do partido em Saloá, depois de ter participado de comício no distrito de Iatecá. No caminho, eles foram abordados por dois motoqueiros, que os fizeram parar e deitar no chão. Os assassinos nada fizeram ao adolescente e levaram a moto. O corpo do candidato foi enterrado ontem.

A violência havia levado a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), ainda no mês passado, a pedir providências ao governo do Estado e urgência nas apurações dos crimes. "A violência coloca em risco o processo eleitoral democrático", disse, no ofício, o presidente da entidade, Arquimedes Guedes Valença.

Até o final do mês passado, foram assassinados o candidato a prefeito de Itaquitinga, na Zona da Mata norte, o médico Sérgio Ricardo de Souza (PSB), o vereador candidato a reeleição Lourinaldo Felix Vieira (PTB), de Terezinha, no agreste, e o candidato a vereador de Cabrobó, no sertão, Mozenir Araújo de Sá (PT).

Lourinaldo era presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Terezinha e foi vítima de uma emboscada no município próximo de Garanhuns. Já Mozenir era índio da tribo Truká e levou um tiro quando saía do seu comitê eleitoral. Há possibilidade de o crime ter sido motivado por vingança, mas o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) acredita em crime político. Também foi assassinado o candidato a vereador de Terezinha.

Embora não fosse candidato, o compositor e forrozeiro Ivanildo de Pombos, que compunha jingles para candidatos da região, na Zona da Mata, foi executado perto da sua casa também no mês passado. Além destes assassinatos, o candidato a prefeito do município metropolitano de Paulista, Ivan Santos (PSOL), denunciou, no mês passado, ter sido agredido e ameaçado de morte.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG