PE defende divisão de royalties entre todos os Estados

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, defendeu uma distribuição equitativa dos royalties do petróleo da camada do pré-sal entre todos os Estados da Federação e não apenas entre aqueles onde se localizam as bacias em que será feita a exploração - São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Campos disse que aceita a posição do governo de manter em vigor o benefício para esses três Estados do Sudeste em relação aos contratos de exploração do passado, que estão em vigor.

Agência Estado |

"Sobre esses, não há o que fazer", afirmou.

Contudo ele, reivindicou novas regras para os contratos novos. "Dizer que o pré-sal é dos Estados produtores é uma posição pré-histórica, da idade da pedra", criticou o governador. O pré-sal, segundo Campos, "é uma grande oportunidade para o País se beneficiar como um todo, e não só parte dele".

O governador pernambucano está reunido na sede da Fundação João Mangabeira, em Brasília, com os dois senadores do partido - Renato Casagrande (ES) e Antonio Carlos Valadares (SE) - e parte da bancada de 29 deputados. Campos afirmou também que, a prevalecer a tese de só se favorecerem Estados produtores de petróleo, o pré-sal pode vir a ser mais um instrumento de concentração regional e ser algo ruim até mesmo para esses Estados, já que termina por atrair fluxos migratórios.

"Ou pode ser um instrumento de equilíbrio econômico para todo o País. O que não pode haver é um discurso regionalista atrasado." O governador, os senadores e deputados do PSB participam de um seminário sobre planejamento estratégico em que estão em discussão as ações a serem desenvolvidas pelo partido nos próximos meses deste ano.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG