Aliado do PT em torno da candidatura do senador Aloizio Mercadante (PT-SP) ao governo de São Paulo, o PDT marcou para 7 de maio a reunião que definirá o nome que será indicado pela sigla para ocupar o posto de vice na dobradinha liderada pelo petista à sucessão no Palácio dos Bandeirantes. O encontro será realizado no diretório do PDT em São Paulo e terá a participação de lideranças do PT.

Na semana seguinte, haverá a reunião que fechará a composição da chapa encabeçada por Mercadante.

De acordo com o presidente do PDT-SP, o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, são discutidos no momento três nomes para ocupar a vaga: o do secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o do ex-prefeito de São José do Rio Preto Manoel Antunes e o da presidente da ala feminina da sigla, Eunice Cabral, vereadora em Piracaia. "Após a desistência do prefeito de Indaiatuba, Reinaldo Nogueira, estamos discutindo nomes da sigla que agreguem valor à candidatura de Mercadante", explicou Paulinho.

Na semana passada, em almoço na casa de Mercadante, na capital paulista, lideranças do PT, PDT, PCdoB, PR, PRB e PPL definiram para o dia 24 de abril o lançamento oficial da candidatura do senador ao Palácio dos Bandeirantes. O PT negocia no momento arregimentar os apoios do PTdoB, PRP, PTC, PTN e PSL. Embora tenha sido alijado das reuniões do PT em São Paulo, o PSB ainda é objeto de cobiça dos petistas.

No início do ano, o PSB chegou a ser cotado para encabeçar a chapa de oposição no Estado, com a indicação do deputado federal Ciro Gomes (CE). Com a desistência de Ciro, as negociações com o PT ficaram truncadas após o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, não abrir mão da sua candidatura ao governo estadual.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.