Partido da base aliada do governo, o PDT vai apresentar hoje, em programa nacional de rádio e TV, o que considera avanços na área trabalhista durante a gestão do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, e, por tabela, sob o governo Luiz Inácio Lula da Silva. Com duração de dez minutos, o programa vai ao ar às 20 horas no rádio e às 20h30 na TV.

Aliado ao projeto de eleger a presidenciável Dilma Rousseff (PT), o PDT deve falar sobre o aumento das aposentadorias e do salário mínimo, e também da proposta de redução da jornada de 40 horas, que tramita na Câmara Federal. "São também bandeiras do partido", disse o deputado federal e presidente da sigla em São Paulo, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho.

Os mesmos temas já foram tratados no programa da sigla veiculado em outubro do ano passado, quando o PDT elogiou as políticas anticrise do governo. Desta vez, o viés econômico deve ser substituído por uma marca mais política, de pregação da continuidade dos programas do atual governo, tom que tem usado pelo PT.

Além de Lupi e Paulinho, participam do programa o deputado federal Vieira da Cunha (RS), presidente da legenda, e senador Osmar Dias, pré-candidato do PDT ao governo do Estado do Paraná e assediado tanto PT quanto pelo PDT. O parlamentar parece estar próximo de um acordo com o PT no Estado, já que o PSDB, seu aliado no segundo turno da eleição estadual de 2006, pretende lançar candidato próprio, em vaga disputada pelo prefeito de Curitiba, Beto Richa e o senador Alvaro Dias. O PDT nacional liberou as alianças dos diretórios estaduais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.