PDT decide apoiar Paulinho até que haja provas contra deputado

BRASÍLIA - A cúpula do PDT decidiu na noite desta terça-feira, após reunião na sede do partido em Brasília, declarar solidariedade ao deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força, que está sendo acusado de participar de um suposto esquema de desvio de recursos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Rodrigo Ledo ¿ Último Segundo/Santafé Idéias |


Segundo o presidente em exercício do partido, deputado federal Vieira da Cunha (RS), a decisão foi unânime e os correligionários estão satisfeitos com a atitude de "coragem e transparência" de Paulinho, que ofereceu a quebra de seus sigilos bancário, fiscal e telefônico para provar que é inocente.

Vieira da Cunha argumentou que, além das atitudes do colega, incluindo o seu pronunciamento na Câmara dos Deputados na tarde desta terça, os pedetistas também ficaram convencidos pelo fato de não haver provas de que o "Paulinho" citado no inquérito da Polícia Federal seja o deputado Paulo Pereira da Silva.

"O partido apóia o deputado porque não viu nos vazamentos do inquérito da PF elementos que possam incriminá-lo", declarou o presidente em exercício do PDT, para acrescentar que o "partido quer as investigações e o deputado Paulinho vai colaborar com elas".

Ele reiterou que não há nenhum constrangimento entre os pedetistas. "O partido está confortável com a atitude do deputado de coragem e transparência".

Pouco depois do presidente do partido, o próprio Paulinho falou à imprensa, demonstrando tranqüilidade. "Era isto que eu esperava. O partido, por unanimidade me deu apoio, até porque não tem nada contra minha pessoa. Já coloquei na Câmara (no discurso em plenário) minha disposição de esclarecer e quebrar meus sigilos fiscal, bancário e telefônico".

Questionado sobre a razão de ter sido colocado em suspeita, Paulinho apontou sua luta para aprovar diversos projetos de interesse de trabalhadores sindicalizados, como o que oficializou as centrais sindicais.

"Posso citar mais de 10 questões em que os trabalhadores venceram no Congresso. Isto irritou muita gente. Mas acho que tem a ver um pouquinho com a eleição em São Paulo", afirmou Paulinho referindo-se ao fato de o PDT compor o chamado "bloco de esquerda" cujo apoio está sendo disputado por vários candidatos.

Leia mais sobre: Operação Santa Tereza

    Leia tudo sobre: operação santa tereza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG