PDT cogita abandonar base de apoio de Arruda

O PDT do Distrito Federal deve abandonar o governo de José Roberto Arruda (DEM). Além de sair da base de apoio do governo na Câmara Distrital, o partido, que se reúne hoje à tarde na sede nacional em Brasília, cogita entregar os cinco cargos que tem na administração local.

Agência Estado |

São três secretarias e duas assessorias especiais. A informação é de um dirigente da sigla que participará do encontro.

Segundo o dirigente, a legenda pedirá oficialmente aos secretários do Trabalho, Israel Batista; da Educação Integral, Marcelo Aguiar; e de Escolas Técnicas, Edilson Barbosa, que entreguem os cargos ao governador, gesto que deverá ser seguido pelos assessores especiais Eduardo Lopes e Peniel Pacheco.

Na reunião, segundo o dirigente, o PDT também vai discutir a candidatura própria ao governo do Distrito Federal. O partido já havia colocado o nome do deputado distrital José Antônio Reguffe como alternativa para disputar o governo local. Porém, quando estourou o escândalo do mensalão do DF o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) foi lembrado como opção mais forte do partido para reeditar o confronto com o ex-governador Joaquim Roriz (PSC). Nesse cenário, o DEM de Arruda já é considerado carta fora do baralho na sucessão do DF.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG