PCC investiu R$ 600 mil em túnel de fuga, segundo levantamento da polícia

A engenharia do Primeiro Comando da Capital (PCC) investiu R$ 600 mil para libertar da Penitenciária 1 de Avaré, no interior, seis homens da cúpula da facção. O cálculo é do Serviço de Informação da Secretaria de Administração Penitenciária e da Polícia Militar.

Agência Estado |

AE
Polícia descobre túnel que seria usado para libertar presos em Avaré

Polícia descobre túnel que seria usado para libertar presos em Avaré

A organização comprou equipamentos, ferramentas, uma casa e contratou operários para construir um túnel de 200 metros na direção do presídio.

Segundo a Polícia Civil, os alvos do resgate eram Marcos Paulo Nunes da Silva, o Baianinho Vietnã, Edilson Borges Nogueira, o Biroska, Roberto Soriano, o Betinho Tiriça, Robson Lima Ferreira, o Marcolinha, Fabiano Alves de Souza, o Biano, e um detento conhecido como Prea. Todos foram transferidos para outras unidades na sexta-feira. A Polícia Civil tem informações de que o túnel foi financiado por Baianinho Vietnã.

Agentes penitenciários disseram que o plano previa não só o resgate, mas uma fuga em massa para desmoralizar o sistema prisional. O plano fracassou por dois motivos. As escavações atingiram 140 metros de extensão, mas terminaram num pequeno lago, já dentro do terreno do presídio, a 10 metros do alambrado.

Além disso, as Polícias Militar e Civil de Avaré conseguiram prender, graças ao serviço de inteligência, os responsáveis pela construção do megatúnel. Foram detidos Marcos Aurélio da Silva, Cândida Márcia Santana Bispo, José Heleno Bezerra da Silva e Jefferson Manoel. O menor R. foi detido com o grupo. Um casal já havia sido preso na capital.

Veja o vídeo:

Leia também:

Leia mais sobre: PCC

    Leia tudo sobre: pcc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG