PC do B comanda 200 secretarias de Esporte no País

Discretamente, Orlando Silva, o único ministro comunista do governo Lula e o mais jovem da Esplanada, 37 anos, tem promovido uma verticalização do Ministério do Esporte em todo o País, num momento em que a pasta ganha importância em razão da Copa do Mundo de 2014 e da candidatura do Rio de Janeiro para sediar as Olimpíadas de 2016. O ministro iniciou a construção de uma rede de influência política, alcançando 200 Secretarias Estaduais e Municipais de Esporte pelo Brasil, segundo estimativa do próprio partido.

Agência Estado |

O orçamento do ministério cresceu quase 300% em sete anos. A previsão é de que em 2009 alcance R$ 1,4 bilhão.

Silva formou ainda na cúpula do ministério um cordão de aliados, composto por integrantes do PC do B e ex-líderes do movimento estudantil, do qual fez parte. Em Campinas, seu cunhado, Gustavo Petta, que é ex-presidente da UNE, acaba de ser nomeado pelo prefeito, Dr. Hélio (PDT), secretário de Esportes. Vai gerir os três projetos financiados pelo ministério na cidade.

Apesar da articulação política, Silva acumula arranhões na gestão. Segundo relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre os Jogos Pan-americanos, o orçamento inicial de cerca de R$ 390 milhões superou R$ 3 bilhões em razão da falta de planejamento do Ministério do Esporte. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG