Paulo Coelho questiona opinião do Papa sobre preservativos

PARIS ¿ O escritor Paulo Coelho questionou hoje as opiniões do Papa Bento XVI sobre o uso de preservativos como meio de combate à Aids, ressaltando que o Pontífice passou dos limites ao se opor à difusão do método de proteção.

Agência Ansa |

"Como católico, estou muito decepcionado", disse o escritor, que concedeu uma entrevista à rádio francesa France Info. Paulo Coelho está na França, onde lança no país seu mais recente livro, "O Vencedor Está Só".

No mês passado, durante sua viagem de ida à África, o Papa afirmou que o uso de preservativos, além de não evitar a transmissão do vírus HIV, poderia inclusive "aumentar o problema da Aids". Para que a epidemia da doença seja efetivamente combatida, o Pontífice defendeu uma "renovação moral no comportamento humano".

As declarações foram recebidas sob críticas por organizações que atuam no enfrentamento da epidemia de Aids.

Paulo Coelho, por sua vez, disse que ficou insatisfeito com a postura do Papa porque considera que todos os católicos fazem parte de "uma grande família".

Em seu 12º romance, lançado no Brasil em 2008, o escritor narra a história de Igor, um executivo que é abandonado pela mulher e planeja uma vingança.

Para tanto, ele viaja para a França, onde está sendo realizado o Festival de Cannes, e comete uma série de assassinatos.

Segundo Paulo Coelho, a obra se baseia em um triângulo formado por "violência, sexo e luxo" para traçar um retrato "da elite".

Leia mais sobre: Paulo Coelho

    Leia tudo sobre: paulo coelho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG