Paulo Bernardo critica ações do Tribunal de Contas da União

BRASILIA ¿ O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou que o Tribunal de Contas da União (TCU) está atravessando outros poderes. ¿Nós respeitamos órgãos de fiscalização, mas tem que fazer esforço para acharmos equilíbrio. O TCU não é para fazer lei, não é para fazer judiciário, é uma corte de fiscalização. Muitas vezes o TCU quer dizer para o Executivo o que tem ser feito. Estão assumindo funções do judiciário e do executivo. Com certeza tem anomalia nisso ¿, disse a jornalistas, na saída do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES).

Luciene Cruz, repórter em Brasília |


De forma irônica, o ministro comentou que a Copa de 2014 que será sediada no Brasil, só poderá ocorrer em 2020. Nós estamos discutindo o que vamos fazer e já tem comissão no TCU para fiscalizar. Já estão gastando dinheiro por conta disso, criticou.

Uma sugestão de Paulo Bernardo é a contratação de auditores independentes. Não é possível que vamos ficar nesse bate-boca. Não acho que o TCU atrapalhe, mas temos que fazer coisas de forma transparente. Só se baseiam em indícios e não em base concreta. Apontar erro é uma coisa, levantar suspeito é outra, destacou.

Já a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, foi mais diplomática ao falar das acusações do TCU. É preciso ter cuidado com a suspensão de obras. Indício não é irregularidade, comentou. Ela também mencionou o custo que a paralisação de obras pode trazer. Obras paradas vão ficar muito mais caras, completou.

Leia mais sobre: TCU

    Leia tudo sobre: dilma rousseffobraspacpaulo bernardotcu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG