Paulistanos se queixam menos de ônibus e trens

A percepção dos usuários em relação ao transporte público da capital paulista e os intermunicipais apresentou uma pequena melhora no último ano. Os dados estão presentes na mais recente pesquisa Imagem dos Transportes na Região Metropolitana de São Paulo, coordenada pela Associação Nacional de Transporte Público (ANTP).

Agência Estado |

Os números completos serão divulgados hoje.

Os resultados indicam uma mudança na avaliação do público em relação aos ônibus municipais e intermunicipais, Metrô e Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). As últimas edições indicavam que a aprovação desses meios caía ano a ano, principalmente por causa da superlotação e dos congestionamentos, que faziam os usuários perderem muito tempo em seus deslocamentos. Na edição passada, o Metrô teve 82% de aprovação e a CPTM, 48%. Os ônibus municipais e intermunicipais foram os piores avaliados, ambos com 40%.

Fontes ouvidas pelo jornal O Estado de S. Paulo apontam que os índices se mantiveram estáveis ou apresentaram uma ligeira melhora. Novamente, os usuários apontaram a superlotação como o grande problema do Metrô, que continua a ser o modal melhor avaliado. Na percepção do público, a situação provocada pelo excesso de pessoas, no entanto, compensa a perda de tempo nos congestionamentos, como ocorre com os passageiros de ônibus. "É lotado, mas é rápido", foi a percepção geral.

Em relação aos ônibus, a demora nos deslocamento foi o grande ponto criticado. Por outro lado, os usuários apontaram uma melhora no visual dos ônibus, principalmente por causa da renovação de frota. Os passageiros elogiaram a utilização de grandes ônibus, como os modelos biarticulados, e reivindicaram mais faixas exclusivas para os coletivos, para diminuir o tempo de viagem.

A pesquisa foi feita pela Toledo & Associados, ao custo de R$ 154 mil. O valor foi dividido pelos seis patrocinadores do estudo: Metrô, CPTM, Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU), São Paulo Transportes (SPTrans), Sindicato das Empresa de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SP Urbanuss) e Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado de São Paulo (Setpesp). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG