Paulistano pode desembolsar até R$ 46 para ir ao cinema; saiba como economizar

Ir ao cinema deixou der ser uma opção econômica para o paulistano. Por cerca de 2 horas em uma sala, clientes podem pagar até R$ 46. Isso sem contar o valor da pipoca e do estacionamento. ¿Não que eu seja mão de vaca, mas está caro demais¿, afirma o técnico em segurança Fábio da Silva, de 20 anos, que deixa de ir algumas vezes ao cinema em razão do valor do ingresso.

Lecticia Maggi, repórter do Último Segundo |

AE

Mas saiba que é possível ir ao cinema sem gastar muito. O Último Segundo preparou um roteiro com dicas de cinemas e promoções.

No espaço Unibanco Arteplex do Shopping Frei Caneca, no bairro da Consolação, um ingresso de sexta-feira a domingo e feriados custa R$ 18. No entanto, há promoções específicas que tornam o programa mais acessível, como o Clube Jovem, em que adolescentes de 12 a 18 anos pagam R$ 5 por qualquer sessão de segunda a quinta-feira até as 15h. Adultos com mais de 60 anos pagam R$ 3,50 pelo mesmo filme. Além disso, todos os dias há uma sessão popular, que custa R$ 5.

Os outros espaços Unibanco da capital - no Shopping Bourbon Pompéia e na Rua Augusta - também oferecem 50% de desconto na compra de qualquer ingresso para clientes do Unibanco e do Itaú. Basta apresentar o cartão da conta corrente na bilheteria do cinema.

AE
Espaço de cinema Unibanco, na rua Augusta

Espaço de cinema Unibanco, na rua Augusta

Outra promoção é o Clube do Professor, que dá ingressos gratuitos para professores e um acompanhante aos sábados e também meia-entrada em qualquer sessão de segunda a sexta-feira. O professor de inglês Rodrigo Vieira Ruivo, de 27 anos, tira proveito do benefício. Fico sempre atento e quando tem filme que me chama a atenção eu vou, afirma ele, que diz ser frequentador assíduo de cinemas. Isso porque ganha cupons da empresa onde trabalha que dão direito a pagar meia entrada. Se tivesse de pagar inteira, não viria. Acho muito caro. Dá para fazer outras coisas com esse dinheiro, diz, referindo-se aos R$ 19 do preço cobrado pelo filme que assistiria no shopping Eldorado, numa sessão de sexta-feira à noite.

Cinéfilo, ele dá dicas para quem não quer perder a programação da cidade, nem dinheiro. Uma delas é participar do Noitão promovido pelo HSBC Belas Artes, localizado na Rua Consolação, zona sul. Toda segunda sexta-feira do mês há uma programação de três filmes, sendo um lançamento e dois surpresas, exibidos da 0h às 6h. Você assiste a três filmes por R$ 18 e no final ainda ganha um café da manhã. A vantagem é maior, considera. Além disso, o HSBC informa que, entre um filme e outro, há o sorteio de brindes, como camisetas, livros e DVDs.

Outra opção é ir ao HSBC às segundas ou quartas-feiras, quando os ingressos custam R$ 8 durante todo o dia. Na segunda-feira, há a vantagem ainda que qualquer trabalhador, desde que apresente um comprovante - carteira de trabalho, crachá da empresa ou comprovante de autônomo ¿ tem direito a pagar meia entrada. Além de estudantes e pessoas com mais de 60 anos, clientes HSBC também pagam meia entrada.

De todos os cinemas do grupo PlayArte, o mais barato é o de Santana, localizado na rua Voluntários da Pátria. Às segundas-feiras qualquer ingresso custa R$ 4. De terça a quinta-feira, R$ 6, e de sexta a domingo, R$ 8. Em todas as sessões, é válida a meia entrada. Porém, é bom ficar atento à programação, pois só há uma sala de cinema no local.

Outro cinema para quem quer economizar é o PlayArte Butantã, na avenida Francisco Morato, onde os ingressos custam R$ 8 de segunda a quinta-feira até as 17h e de quarta-feira, durante todo o dia. De sexta-feira a domingo o consumidor paga R$ 10 até as 17h. Depois, R$ 12.

Em todos os cinemas do grupo Cinemark, todos os dias ¿ incluindo finais de semana ¿ há um filme exibido às 15h com ingressos a R$ 4. Frequentador do cinema do shopping Iguatemi, o engenheiro Rubens Diamante, de 70 anos, foi surpreendido pela promoção ao pagar apenas R$ 2 para assistir ao filme "Ele Não Está Tão Afim de Você". Nem acreditei. Normalmente meia entrada são R$ 9, R$ 10, diz ele, que afirma ir ao Iguatemi por ser mais próximo da sua casa. A qualidade da projeção aqui é boa e também tem lugar marcado, defende.

Lecticia Maggi
Cinemark, no shopping Eldorado

Cinemark, no shopping Eldorado

O Cinermark promove ainda o Cine Cult com exibição de filmes alternativos nos shoppings Santa Cruz, Metrô Tatuapé e Villa-Lobos, sempre às 15h10 e ao preço de R$ 7.

Pais com crianças podem economizar optando pela promoção que dá direito a quatros ingressos ¿ dois adultos e dois para crianças de até 12 anos ¿ por R$ 30, válidos para qualquer sessão. Dependendo do dia escolhido, a economia pode ultrapassar R$ 30.

A rede Cinemark tem convênio com a companhia Claro ¿ que dá direito a meia entrada para clientes Claro Clube ¿ e também com o Banco Real, que dá desconto para clientes da conta Real Universitário.

Para fidelizar os consumidores, alguns cinemas investem em promoções próprias, como é o caso do Reserva Cultural, na avenida Paulista, em que a cada 10 ingressos comprados, o cliente ganha um. O Reserva Cultural tem convênio com estacionamento do Casarão Multipark, em que 3 horas sai por R$ 4, e com o Gazeta Multipark, com valor de R$ 10, pelo mesmo período e, aos sábados e domingos, R$ 10 por 6 horas.

Clientes dos portais de internet iG e UOL também ganham desconto na hora de ir ao cinema, basta levar o comprovante de assinantes para pagar meia entrada nas salas próprias dos respectivos portais. A do UOL fica no Itaim Bibi, enquanto a do iG está localizada em Pinheiros.

Cinema (quase) de graça

Ir ao cinema de graça ou pagando muito pouco também é possível na capital. No Centro Cultural São Paulo, na Rua Vergueiro, há exibições com entrada franca. Recomenda-se apenas retirar o ingresso com uma hora de antecedência. O tema das mostras varia, mas nunca há filmes que estão em cartaz no chamado circuito aberto. Atualmente, é exibido o ciclo o cinema encontra a música.

Boa opção para quem gosta de cinema alternativo é a Cinemateca Brasil, na Vila Clementino, zona sul paulista. Às 18h de terça-feira e às 16h de sábado são exibidos curtas-metragens brasileiros, com entrada frança. No caso das mostras pagas, os ingressos custam R$ 8, sendo que estudantes dos ensinos fundamental e médio de escolas públicas têm direito à entrada gratuita.

Na rede SESC, além de festivais gratuitos há a exibição de filmes que alcançaram grande sucesso no cinema, como a atual mostra Melhores Filmes de 2009. Os ingressos saem por R$ 8 às quartas-feiras, R$ 10 às segundas, terças e quintas e, R$ 12, às sextas-feiras e finais de semana. Trabalhadores do comércio pagam apenas ¼ do valor.

Cinema com poltronas de couro

AE
Poltronas de couro no Cidade Jardim

Poltronas de couro no Cidade Jardim

O cinema mais caro da cidade de São Paulo está o shopping Cidade Jardim. Para quem procura mais conforto, o Cidade Jardim oferece salas premier, com lobby e bilheteria próprios. No cinema, as poltronas são em couro reclináveis, que esticadas medem 1,57 metro. Onde caberiam 630 assentos foram instalados apenas 224.

Entre as sobremesas que são entregues diretamente nas poltronas, está o Brownie Bites (pedaços de brownie com calda de chocolate, servidos com sorvete Haagen Dazs de macadâmia). O serviço exclusivo não sai por menos de R$ 35. Isso às quartas-feiras, o dia mais barato. Para uma sessão nas sextas-feiras, finais de semana ou feriados o cliente paga R$ 46.

O shopping Cidade Jardim também tem uma sessão noturna de sexta-feira ou finais de semana que sai por R$ 21.

O segundo mais caro da cidade está localizado no Shopping Iguatemi, na avenida Brigadeiro Faria Lima, zona sul de São Paulo. Por um lugar em uma sessão a partir das 17h de sexta-feira, sábado, domingo ou feriados, o cliente paga R$ 22. Para as matinês dos mesmos dias, o ingresso custa R$ 20. Filmes em salas 3D são R$ 4 mais caros, independentemente dos dias e horários. Ir de carro significa pelo menos mais R$ 8 na conta. E se passar de 3 horas no shopping, o valor sobe para R$ 10.

Há quem ache que a segurança compensa: eu gosto bastante, você tem a vantagem de estar no shopping e poder estacionar o carro em local seguro, afirma a fisioterapeuta Maria Inês Marino, de 56 anos. Ela não nega, porém, que acha o valor abusivo. Eu pago meia entrada e isso facilita, mas acho que o cinema deveria ser 30% mais barato, diz.

Armadilhas

Para economizar na ida ao cinema é importante estar atento aos gastos dos serviços ligados ao passeio, como o estacionamento, que pode chegar a R$ 11 a primeira hora, caso do shopping Center 3, na avenida Paulista.

Comer no cinema, geralmente, significa gasto dobrado. Um simples café expresso não sai por menos de R$ 4 no shopping Eldorado. Uma garrafa de água custa R$ 3,50, enquanto a dupla pipoca pequena e refrigerante sai por R$ 10. A dica nestes casos é, antes de entrar na sessão, passar pela praça de alimentação ou comer em casa. 

Salas no Cidade Jardim ostentam luxo; veja vídeo

    Leia tudo sobre: cinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG